Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Cultura

27/11/2012 - 08:27 - Fonte: IEPHA

Prefeituras do Vale do Jequitinhonha não executam politica cultural e perdem ICMS Cultural

Os municípios que mais perderam recursos foram os de Diamantina com menos 15,30 pontos, Aricanduva perdeu 11,57 pontos; Cristália perdeu 8,59; Felisburgo 7,50; Itamarandiba com 7,40; São Gonçalo do Rio Preto 7,30; Monte Formoso 7,00; Jenipapo de Minas 6,00; Pedra Azul, perdeu 5,5 pontos; Araçuaí com perda de 4,7 pontos e Itinga 5,20.

Foto: Divulgação Prefeituras do Vale do Jequitinhonha não executam politica cultural e perdem ICMS Cultural
A pontuação da maioria dos municípios da região caiu de forma assustadora. Toda a região perdeu 157,80 pontos.

Os gestores de Prefeituras do Vale do Jequitinhonha deixam um abacaxi para os próximos prefeitos, na área da cultura.

 

Por não executar a Política Municipal de Cultura ou simplesmente relaxar e não enviar a documentação para o IEPHA - Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais perdem mais de R$ 1.52 milhões do arrecadado em 2012 e a previsão de arrecadação em 2013.

 

 

Este cálculo é baseado na arrecadação dos dez primeiros meses de 2012. Cada município teve direito a cerca de R$ 9.626,79 por cada ponto. Estes dados constam no site da Fundação João Pinheiro.
 
 
 
A pontuação da maioria dos municípios da região caiu de forma assustadora. Toda a região perdeu 157,80 pontos.
 
 
No ano de 2012, os municípios do Vale acumularam 571,26 pontos no ICMS cultural. Em 2013, há previsão de 413,38, conforme divulgação da pontuação pelo IEPHA, órgão público responsável pela avaliação das ações de política cultural em cada município.
 
 
Confira a pontuação na tabela abaixo ou no seguinte endereço eletrônico:
 
http://www.iepha.mg.gov.br/programas-e-acoes/icms-cultural
 
O prazo para encaminhar a documentação para a pontuação de distribuição do ICMS cultural para 2014 é no próximo 7 de dezembro. 
 
Como mais de 65% dos prefeitos não se reelegeram ou seu grupo politico perdeu a eleição, imagina-se que a arrecadação de 2014 pode cair ainda mais.
 
Cabe aos prefeitos eleitos negociarem e solicitar que a documentação exigida seja encaminhada, no prazo previsto.
 
Se a documentação não for enviada, todo município receberá 1,50 de ICMS cultural, devido ao tombamento da bacia do rio Jequitinhonha como Patrimônio Cultural. 
 
 
Os municípios que não enviarama a documentação para o IEPHA, em dezembro de 2011, foram Bandeira, Cachoeira do Pajeú, Caraí, Felisburgo, Josenópolis, Rio Pardo de Minas, Rubelita, Santa Maria do Salto, Santo Antônio do Jacinto e Virgem da Lapa.
 
 
Os municípios que mais perderam recursos foram os de Diamantina com menos 15,30 pontos, Aricanduva perdeu 11,57 pontos; Cristália perdeu 8,59; Felisburgo 7,50; Itamarandiba com 7,40; São Gonçalo do Rio Preto 7,30; Monte Formoso 7,00; Jenipapo de Minas 6,00; Pedra Azul, perdeu 5,5 pontos; Araçuaí com perda de 4,7 pontos e Itinga 5,20. 
 
 
Perda maior de Diamantina
 
 
Diamantina arrecadou R$ 272,911,00 até o mês de outubro. Considerando a média de R$ 27.291 por mês, deverá terminar o ano com R$ 327.311,00 arrecadados com o ICMS cultural.
 
 
Baseado na arrecadação de 2012, Diamantina perderá R$ 147.298,88  na arrecadação do ICMS cultural, em 2013. 
 

O cálculo da perda dos outros municípios pode ser feita multiplicando a quantidade de perda de pontos por 9.626,79, média por cada ponto, baseado na arrecadação de 2012.




ICMS CULTURAL DE MUNICÍPIOS DO VALE DO JEQUITINHONHA 
Pontuação para distribuição do ICMS cultural em 2012 e 2013
Município
2012
2013
 
Município
2012
2013
Almenara
3,90
3,40
 
Angelândia
11,40
13,40
Araçuaí
12,60
7,90
 
Aricanduva
19,87
8,30
Bandeira
5,00
1,50
 
Berilo
11,70
8,10
Bocaiúva
10.50
10,05
 
Botumirim
9,10
6,50
Cachoeira do Pajeú
5,00
1,50
 
Capelinha
15,99
17,50
Caraí
5,00
1,50
 
Caraí
5,00
1,50
Carbonita
7,50
4,20
 
Chapada do Norte
16,30
16,65
Comercinho
7,30
4,60
 
Coronel Murta
8,80
5,40
Couto Magalhães de Minas
11,20
18,80
 
Cristália
12,89
4,30
Datas
15,20
10,30
 
Diamantina
34,90
19.60
Divisa Alegre
6,80
1,80
 
Divisópolis
8,30
3,80
Felisburgo
9,00
1,50
 
Felício dos Santos
14,67
18,86
Francisco Badaró
6,70
5,30
 
Gouveia
2,95
----
Itaobim
9,35
7,48
 
Itinga
7,50
2,30
Itamarandiba
12,60
5,20
 
Jacinto
11,40
3,70
Jenipapo de Minas
10,50
4,50
 
Jequitinhonha
10,60
7,80
Joaíma
7,45
4,10
 
Jordânia
9,70
5,00
José Gonçalves de Minas
9,00
3,90
 
Josenópolis
5,00
1,50
Leme do Prado
14,14
10,86
 
Malacacheta
9,10
6,20
Minas Novas
10,60
11,50
 
Monte Formoso
8,30
1,50
Novo Cruzeiro
10,50
6,70
 
Olhos D’Água
5,00
1,50
Padre Paraíso
12,80
9,95
 
Ponto dos Volantes
9,50
6,50
Rio Pardo de Minas
5,00
1,50
 
Rio Vermelho
15,65
11,37
Rubelita
5,00
1,50
 
Rubim
5,00
4,10
Salinas
11,10
7,85
 
Salto da Divisa
12,20
12,50
Santa Maria do Salto
5,00
1,50
 
Santo Antônio do Jacinto
5,00
1,50
São Gonçalo do Rio Preto
9,50
2,20
 
Sen Modestino Gonçalves
13,50
18,12
Serro
25,80
29,05
 
Turmalina
12,70
16,84
Veredinha
9,70
7,40
 
Virgem da Lapa
5,40
1,50
Fonte: IEPHA/ ICMS Patrimônio Cultural
Tabela elaborada por Albano Silveira Machado, do Blog do Banu