Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

29/02/2012 - 14:31 - Fonte: Gazeta de Araçuaí

Aposentados recebem salários atrasados após 11 anos de espera

"O suor que derramei recebi hoje". O desabafo do aposentado Aderbal Alves Ribeiro, de 79 anos, ilustra o drama vivido por um grupo de aposentados da prefeitura municipal de Coronel Murta, no médio Jequitinhonha.

Foto: Arquivo Aposentados recebem salários atrasados após 11 anos de espera
Aposentados recebem salários atrasados após 11 anos de espera

“O suor que derramei recebi hoje”. O desabafo do aposentado Aderbal Alves Ribeiro, de 79 anos, ilustra o drama vivido por um grupo de aposentados da prefeitura municipal de Coronel Murta, no médio Jequitinhonha. Vítimas de uma das administrações mais corruptas e desastrosas da história política do município- a da ex-prefeita Vânia Murta- um grupo de aposentados ficou 11 anos sem receber seus salários, por pura perseguição política. “Era só porque a gente era contra a prefeita”, relembra o aposentado.

 

Do grupo, três deles morreram sem receber, como o irmão do seu Aderbal, o José Alves Ribeiro e Maria Pereira de Oliviera, considerada a professora mais velha do município. “Foi uma administração de triste lembrança. Espero que Coronel Murta nunca mais viva este pesadelo”, desabafou Aderbal. A injustiça foi corrigida no inicio de janeiro. O prefeito Leno Moutinho (PSDB) entregou os tão esperados cheques, após uma ação movida na Justiça a partir do ano 2000. “Sendo aposentados ou pensionistas, a administração tinha obrigação de empenhar e pagar as despesas referentes aos seus proventos, sob pena de enriquecer-se sem motivo às custas de particulares. Se não o fez, andou mal e, por tal motivo, eles não podem ser prejudicados”, observou em sua sentença, o Juiz de Direito da Comarca de Araçuaí, Walter Zwicker Esbaille

 

Júnior que deu ganho de causa aos aposentados e pensionistas em dezembro de 2008. A sentença determinou ainda a correção monetária desde a data em que aos salários deveriam ser pagos, ou seja, a partir de dezembro de 2003. “O prefeito Leno honrou um compromisso que já deveria ser honrado. Ele foi um herói”, disse Nelson Carvalho Costa, 52 anos, filho da professora Maria Pereira. “Ela tinha esperança de receber o dinheiro”, revelou Nelson. “Ela lutou tanto..., trabalhou tantos anos pelo município para no fim da vida passar por este constrangimento. Morreu sem receber, por pura perseguição política. É revoltante. A ex-prefeita Vânia foi péssima. Não teve respeito com o ser humano. Foi uma época de muito sofrimento. Espero que isso não aconteça nunca mais por aqui”, salientou Nelson Carvalho.

 

Depois de esperar por tantos anos pela Justiça, ele agora terá que esperar por um alvará judicial que lhe dará o direito de receber como herdeiro, os salários da mãe que faleceu em agosto de 2002. Assim como Nelson, a viúva Amélia Costa Barreto também espera pelo alvará judicial para receber pouco mais de R$ 8 mil reais devidos ao marido José Costa Barreto, conhecido por Bega que morreu aos 55 anos, vítima de silicose. Analfabeta e mãe de 11 filhos ela prefere esquecer os dias de sofrimento que viveu. “Ele ficou 14 meses sem receber. Para a gente não morrer de fome, eu lavava roupas e buscava lenha que eu trocava por comida para meus filhos. Ela conta que mesmo doente, o marido ia trabalhar, até que resolveram aposentar ele. Não entendo porque ele não recebia o salário. Não gosto nem de lembrar. Quero esquecer todas estas coisas ruins”. O total de pagamentos dos proventos dos aposentados e pensionistas foi de R$ 175 mil reais. “Era um recurso que a administração vai deixar de aplicar em obras. Se a ex-prefeita não tivesse cometido este ato desumano, certamente Coronel Murta iria ganhar mais obras”, disse o prefeito Leno Moutinho.