Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Saúde

14/09/2013 - 10:02 - Fonte: Agência Minas

Unimontes amplia a oferta de vagas para o curso de medicina

Universidade mineira passa a oferecer, agora, 80 vagas anuais para a graduação na área de saúde; antes eram 56

Foto: arquivo Unimontes amplia a oferta de vagas para o curso de medicina
Com o aumento do número de vagas para o curso de Medicina, a oferta em cada processo seletivo sofrerá alterações

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) ampliará de 56 para 80 o número de vagas oferecidas anualmente no curso de medicina em seus processos seletivos.

 

A decisão foi aprovada em reunião ordinária do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepex) da Unimontes.

 

O estudo para a viabilidade do reajuste de vagas foi iniciado há 12 meses, com a aprovação pelo colegiado do curso de medicina após consulta à comunidade acadêmica e aprovação, também, junto ao Conselho Departamental do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).

 

Por fim, o Cepex referendou a decisão, que atende à demanda nacional, sendo considerados dois outros pontos: necessidade de ajustes em curto prazo e a capacidade da infraestrutura atual em absorver esse acréscimo.

 

 

A oferta das vagas observará o calendário dos dois processos seletivos e o Programa de Avaliação Seriada para Acesso ao Ensino Superior (PAES).

 

Da mesma forma, será observado o cumprimento da lei estadual 15.259/2004, que institui o sistema de reserva de vagas com a seguinte divisão: 20% para afrodescendentes, 20% para egressos de escolas públicas (estes comprovadamente carentes) e 5% para pessoas com deficiência/indígenas.

 

 

Nova divisão

 

 

Com a aprovação do aumento do número de vagas para o curso de Medicina, a oferta em cada processo seletivo sofrerá alterações e passa a ser da seguinte forma: 11 vagas pelo sistema universal, 18 pelo sistema de reservas de vagas e 11 pelo PAES/Unimontes em cada entrada (como são denominados os inícios de semestre letivo).

 

 

“Esta é mais uma conquista para a nossa Universidade e toda a comunidade, pois há alguns anos demandas nesse sentido foram encaminhadas ao nosso curso médico. Trata-se de um processo complexo e, por isso, destacamos o comprometimento de todos os segmentos para que esta adequação em relação ao número de vagas acontecesse”, frisou o reitor João dos Reis Canela.