Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Cidades

07/05/2012 - 12:21 - Fonte: Jornal Gazeta de Araçuai

Paralisação de servidores municipais de Araçuaí tem pouca adesão

Servidores municipais de Araçuai promoveram um dia de paralisação para reivindicar melhorias salariais

Foto: Sérgio Vasconcelos Paralisação  de servidores municipais de Araçuaí  tem pouca adesão
Representantes do Sindispuma e de professores entregaram pauta de reivindicações ao prefeito municipal

O movimento de paralisação  por uma dia dos servidores públicos municipais deAraçuai,(MG) teve pouca adesão.

 

Cerca de 50 servidores – a maioria, professores- realizaram na manhã de segunda-feira (07/05) ato por melhorias salariais, reajuste da tabela salarial e reposição das perdas 2010/2011, além da aprovação do Plano de Cargos e Salários..

 

A concentração ocorreu na praça da Matriz, região central da cidade.

 

Em seguida os servidores realizaram uma caminhada até o mercado municipal.

 

Reivindicações

 

Desde 15 de abril, o Sindicato da categoria (SISPUMA) está discutindo com os servidores a pauta de reivindicações que inclui ainda a  volta dos qüinqüênios, beneficio suspenso durante o governo da ex-prefeita Cacá (PT)

 

O SISPUMA, possui cerca de 160 filiados.

 

De acordo com o departamento de Recursos Humanos,  a  prefeitura de Araçuaí está com 307  funcionários efetivos..


Os professores querem também o pagamento do piso nacional que é de R$ 1.450,00.

 

O Piso Nacional foi criado em  junho de 2008.

 

Atualmente, um professor municipal tem piso salarial de R$ 962,00.

 

No inicio do mês, a direção do sindicato e representantes dos professores entregaram a pauta de reivindicações ao prefeito municipal Aécio Jardim.

 

“ O atendimento de todas as reivindicações vai causar um impacto muito grande na folha de pagamento. Vou analisar com carinho cada item, juntamente com a assessoria jurídica para ver o que é possível ser feito. Entendo o direito dos servidores mas, não podemos fazer milagres. Vamos fazer o que for possível “, adiantou o prefeito.

 

Sobre a possibilidade de uma greve geral dos servidores, o vice-presidente do SISPUMA  Manoel dos Passos Pereira,disse que vai depender do andamento das negociações com o Executivo.