Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

23/05/2012 - 12:09 - Fonte: Jornal Gazeta de Araçuai

Indiciado por dois assassinatos, filho do ex-prefeito de Itaobim fica preso por 1 dia

Alexandre Fernandes, 42 anos, responde a dois processos por assassinato. O delegado de Monte Azul, norte de Minas, indiciou o filho do ex-prefeito pela morte de um homem em 2004. Alexandre matou a tiros em 2006, um policial militar. Preso no último domingo, ficou menos de 24 horas na prisão

Foto: divulgação Indiciado por dois assassinatos, filho do ex-prefeito de Itaobim fica preso por 1 dia
Delegado de Monte Azul indiciou Alexandre Fernandes por outro assassinato

Dor, revolta e indignação. Estes foram os sentimentos da professora Ildete Batista Sousa, 55 anos,  ao tomar conhecimento que Alexandre Fernandes, 42 anos,  assassino do seu filho, tinha sido libertado após ficar menos de 24 horas na prisão.

 

“Na cadeia tem muitos assassinos como ele que não  tem o privilegio que ele está tendo. A Justiça não trará meu filho de volta, mas eu quero que ela seja feita. O assassino do meu filho é hoje um  vivo morto porque sei que ele também não está tendo vida, paz e tranqüilidade.Creio que Deus fará a Justiça”, desabafou a professora, que é evangélica.

 

Alexandre Fernandes Medeiros Ribeiro, 42 anos, filho do empresário e ex-prefeito de Itaobim(MG), José Fernandes,  matou a tiros de pistola  em abril de 2006 o policial militar Emerson de Sousa Nascimento, à época, com 29 anos.

 

 O crime ocorreu numa danceteria de Itaobim após uma discussão por causa de uma ex-namorada de Alexandre que o policial estaria namorando.

 

“Meu filho era um agente da lei, um homem bom. Meu coração está dilacerado para sempre”, afirma a professora Ildete Batista. “  Vivo em depressão e não consigo sequer trabalhar como antes”, conta a professora.

 

Após o crime, Alexandre desapareceu de Itaobim e região.

 

 Foi preso seis anos depois,  na madrugada de domingo (20/05), após denúncia anônima que avisou a polícia que ele estaria se divertindo no parque de exposições de Itaobim, durante a festa da vaquejada.

Contra ele, havia um mandado de prisão expedido pelo  juiz da Comarca de Medina, Arnon Argolo Matos Rocha.

Ele reagiu à prisão, tentando fugir juntamente com o irmão Fabiano Fernandes, 38 , que pilotava uma caminhonete Triton. No interior do veículo foi encontrado um revólver 32 carregado.

Os dois acabaram presos.

Após pagar fiança de um salário mínimo, Fabiano foi libertado. Ele foi  indiciado por posse ilegal de arma e desobediência.

 O mesmo juiz que expediu o mandado de prisão, deu liberdade  também `a Alexandre que, assim como o irmão, ficou menos de 24 horas preso na cadeia de Itaobim   .

Alexandre é indiciado em outro crime de assassinato.

O filho do ex-prefeito possui uma ficha criminal que inclui lesão corporal, ameaças, perturbação da tranqüilidade   e assassinatos.

O delegado de Monte Azul, no norte de Minas, Mauro Ricardo Guimarães Pinho, indiciou Alexandre Fernandes em março de 2011 , pelo assassinato de Eusébio Soares Queiroz que desapareceu de Itaobim e foi encontrado morto tempos depois. O crime teria ocorrido em 2004 e  Alexandre é apontado como mandante do assassinato ( inquérito 753/940)

Após matar o policial Emerson de Sousa, a Justiça expediu  três mandados de prisão contra Alexandre. Dois deles foram suspensos após ele se apresentar no Rio de Janeiro.

De acordo com a Polícia Militar, o último mandado de prisão expedido contra Alexandre foi pelo não comparecimento a uma audiência com o juiz da Comarca de Araçuai (MG), relativa ao assassinato do policial. Após prestar depoimentos, o juiz Arnon Argolo determinou o relaxamento da prisão.

Alexandre responderá pelos crimes em liberdade.