Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

25/05/2012 - 09:52 - Fonte: Hoje em Dia

Chances de ex-goleiro Bruno deixar a cadeia em 30 dias são de 99,9%

A declaração é do advogado Rui Caldas Pimenta, que está confiante que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue favorável o pedido de habeas corpus de seu cliente.

Foto: divulgação Chances de ex-goleiro Bruno deixar a cadeia em 30 dias são de 99,9%
Bruno está preso na penitenciária Nelson Hungria em Belo Horizonte, há dois anos

O ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, acusado de envolvimento no desaparecimento e susposta morte da modelo Eliza Samudio, tem 99,9% de chances de deixar a cadeia em 30 dias.

 

A declaração é do advogado Rui Caldas Pimenta, que está confiante que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue favorável o pedido de habeas corpus de seu cliente.



Nesta quinta-feira (24/05), o defensor do atleta irá a Brasília entregar para os ministros do STF um memorando relatando os fatos do caso envolvendo o desaparecimeno da modelo. A estratégia, segundo o Rui Pimenta, é tentar apressar o julgamento do HC.



O advogado informou que pela pena de quatro anos e seis meses de prisão, da qual Bruno foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro, o ex-goleiro já tem direito de deixar a cadeia.

 

Conforme Rui Pimenta, um juiz já fez o levamento da progressão de pena e conseguiu a liberdade condicional.

 

Os documentos serão apresentados à Justiça nesta quinta-feira. A condenação se refere ao processo de cárcere privado e lesão corporal da ex-amante do atleta.



Mesmo conseguindo liberdade condicional, Bruno não pode deixar a prisão imediatamente porque responde a outros processos pela Justiça mineira.

 

O ex-goleiro está detido na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, há dois anos.

 

Caso o STF julgue favorável o habeas corpus do atleta, Bruno pode voltar a jogar pelo Flamengo, time que defendia  antes do crime.

Eliza Samudio



O ex-goleiro Bruno, que seria amante de Eliza Samudio, é acusado de encomendar a morte da modelo.

 

O atleta, o amigo dele, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, o primo Sérgio Rosa Sales e Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, respondem aos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver.



Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, na época mulher do atleta; Wemerson Marques de Souza, o Coxinha; Elenílson Vítor da Silva, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do jogador, respondem pelos crimes de sequestro e cárcere privado.

 

O julgamento que definirá o futuro dos acusados não tem previsão de ocorrer.

Eliza Samudio está desaparecida desde o dia 4 de junho de 2010, quando fez um último contato telefônico com uma amiga. Segundo a polícia, ela foi morta e teve seu corpo esquartejado. No entanto, os restos mortais da ex-modelo não foram localizados até hoje.