Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Cidades

11/06/2012 - 21:47 - Fonte: Gazeta de Araçuai

DNIT reabre licitação para asfaltar BR-367

O novo prazo para apresentação das propostas é dia 07.08.2012, às 9:30 horas, na sala de licitações do prédio do DNIT, em Brasília, mezanino sul.

Foto: divulgação DNIT reabre licitação para asfaltar BR-367
BR-367 tem cerca de 120 km de estrada de terra e muitas pontes de madeira que já provocaram inúmeros acidentes e muitas mortes

O DNIT - Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes, órgão do Ministério dos Transportes, publicou no Diário Oficial da União no dia 8 de junho,  na seção 3, pagina  192, um novo edital para apresentação de propostas de empresas que queiram elaborar projeto de execução de obras de asfalto da BR 367.


O novo prazo para apresentação das propostas é dia 07.08.2012, às 9:30 horas, na sala de licitações do prédio do DNIT, em Brasília, mezanino sul.

 

O comunicado de reabertura está assinado por Carmem Regina Linhares Pereira Resende, presidente da Comissão. O novo edital será publicado no dia 19 de junho.

 

O objeto da licitação é a seleção de empresas especializadas em elaboração de estudos, projeto básico e executivo de Engenharia para implantação e pavimentaçao de segmentos da rodovia BR- 367.

 

No dia 24/05 o DNIT cancelou uma licitação que seria feita no dia 30/05 com o mesmo objetivo. O cancelamento gerou revolta em toda a região do Vale do Jequitinhonha.

 

Pelo edital anterior o  valor global a ser pago pelo projeto é de R$ 6.378.857,61

 

Na segunda- feira 11/06 foi realizada na Câmara de Almenara, audiência pública convocada pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal para discutir o asfaltamento da 367.

 

“ Lideranças da região já estão desacreditadas de tanta audiência, reunião, promessas eleitorais e liberação de recursos sem a efetivação da obra. A pergunta que mais se ouve é: "será que sai?" desabafou o psicólogo Albano Machado em seu blog do Banu, um dos mais acessados da região.

 

O asfaltamento da 367 já se transformou em simbolo de luta do povo do Vale, com campanhas pelas redes sociais da internet e também surgimento de políticos oportunistas que usam a rede e a campanha para se promoverem.

 

Os trechos a serem pavimentados são: Rodovia: BR-367/MG; Trecho: Divisa BA/MG (Salto da Divisa) – Entroncamento BR-259(B) (Gouveia); Subtrecho: Divisa BA/MG (Salto da Divisa) – Entroncamento MG-406 (Almenara); Segmento: km 0,0 ao km 61,6 Extensão: 61,6 km

 

Rodovia: BR-367/MG; Trecho: Divisa BA/MG (Salto da Divisa) – Entroncamento BR-259(B) (Gouveia); Subtrecho: Entroncamento MG-114(A) - Minas Novas; Segmento: km 332,9 ao km 392,6; Extensão: 59,7 km

 

A novela da BR-367

 A BR- 367 foi projetada durante o governo de JK, no ano de  1961. Ela corta grande parte do Vale do Jequitinhonha

 Passa pelas cidades de Couto Magalhães, Turmalina, Minas Novas, Chapada do Norte, Berilo, Virgem da Lapa, Araçuaí, Itinga, Itaobim, Jequitinhonha, Almenara, Jacinto, e Salto da Divisa.

 

Já na Bahia, nas cidades de Itagimirim, Eunápolis e Porto Seguro, num total de 733 km.

A BR 367 começou a ser asfaltada em 1979 e não terminou até hoje.

 

Mais de 50 anos depois de iniciada, continua inacabada, sem asfalto em mais de 100 km, com pontes de madeira e mesmo o trecho asfaltado, na sua maioria continua em estado precário.

 

Muito já se gastou. Várias e intermináveis reuniões já foram feitas, no Vale, em Belo Horizonte e em Brasília.

 

Em 20 de junho de 2008, a Comissão de Transporte, Comunicações e Obras Públicas da Assembléia Legislativa de Minas Gerais deslocou-se para Minas Novas para discutir o tema e a situação específica do abandono rodoviário em que se encontrava a população de Minas Novas, Chapada do Norte e Berilo.

 

Pelos esclarecimentos prestados durante a reunião, o convênio para concluir a rodovia vigorava desde 1989, entre o antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) e o DER-MG.

 

Depois de todo esse tempo, os valores ficaram defasados e uma das empreiteiras  faliu, deixando concluido apenas 6 km de asfalto entre as cidades de Chapada do Norte e Minas Novas.

 

A situação jurídica chegou a tal ponto de impasse que a solução foi rescindir o contrato.

Uma ponte  de 130 metros, sobre o Rio Fanado, que permitiria retirar o tráfego pesado de dentro da cidade histórica de Minas Novas está inacabada.

 

A obra não foi concluída, porque os acessos chamados “encabeçamentos” foram danificados pela erosão.

 

 

Na reunião de 2008 o deputado Federal Gilmar Machado (PT) disse que o problema da BR-367 não era a falta de dinheiro, mas as questões jurídicas, ambientais e licitatórias para o reinício das obras. E afirmou: “Há dinheiro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para isso. O DNIT vai assumir a obra e conseguir as licenças ambientais necessárias”.

 

O engenheiro Carlos Rogério Caldeira, do Dnit, disse que a obra poderia ser iniciada dentro de um ano, e levaria mais três anos para ser concluída, com asfaltamento do trecho Minas Novas a Virgem da Lapa (70 km) e Jacinto a Salto da Divisa (60 km), além da recuperação de outros trechos já asfaltados que não têm acostamento.

 

Segundo ele, o processo de licitação dos projetos de engenharia poderia começar em julho de 2008, mas demandaria um ano para ser concluído.

Quatro anos já se passaram  e as obras anunciadas estão onde sempre estiveram, nos planos engavetados, empurrados com barriga, petrificados nas gavetas da burocracia de Brasília e nas promessas dos políticos.

 

Promessa de Lula e Dilma

Na eleição presidencial de 2010, a candidata Dilma Rousseff, atual Presidente,  juntamente com o então presidente Lula prometeu em Araçuai e Jenipapo de Minas que a BR-367 seria asfaltada.

O povo do Vale está esperando até hoje o cumprimento desta promessa.