Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Economia

13/07/2012 - 16:50 - Fonte: Agência Minas

Festival Mundial da Cachaça em Salinas movimenta economia local

A expectativa de público para o festival deste ano é de 25 mil pessoas, durante os três dias do festival, de acordo o técnico do escritório da Emater-MG.

Foto: divulgação Festival Mundial da Cachaça em Salinas movimenta economia local
O Festival da cachaça será encerrado no domingo15/7

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) participa, desde  sexta-feira (13), do Festival Mundial da Cachaça, em Salinas, no Vale do Jequitinhonha.

 

O evento será encerrado neste domingo (15).

 

Junto a outros órgãos estaduais, a Emater-MG participa do estande da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

 

No local, duas equipes técnicas da empresa vão permanecer de plantão para atender e mostrar os projetos desenvolvidos pela instituição na região.

 

Os extensionistas do escritório local da empresa se revezarão no sábado (14) e domingo (15) nos horários de 18h e 21h e de 21h à 0h. “O estande é também um local, onde a Emater-MG, por meio de seu escritório local e unidade regional, pode se integrar com os produtores rurais, fabricantes e comerciantes de cachaça de Salinas, entre outros segmentos da cadeia produtiva”, argumenta Jarbas Barbosa, extensionista agropecuário que fará parte do plantão técnico da empresa.

 

Apacs

 

O 11º Festival Mundial da Cachaça de Salinas é uma realização da Associação dos Produtores Artesanais de Cachaça de Salinas (Apacs) e demais parceiros.

 

Segundo o extensionista Barbosa, além dos 18 produtores de cachaça, estarão participando do evento, os setores da indústria e do comércio da região de Salinas e de outros municípios, totalizando 65 estandes disponibilizadas para o evento.

 

A expectativa de público para o festival deste ano é de 25 mil pessoas, durante os três dias do festival, de acordo o técnico do escritório da Emater-MG.

 

Importante atividade econômica

 

Levantamento da Emater-MG de Salinas aponta que a produção de cachaça no município gera na área urbana cerca de 380 empregos diretos e 600 indiretos.

 

No meio rural, os dados da empresa apontam para 590 empregos diretos e outros 120 indiretos.

 

Atualmente, segundo este mesmo levantamento, existem 20 fábricas de produtores com alambique próprio, quatro coletivas e oito estandartizadoras ou engarrafadoras (compram a cachaça e colocam a própria marca), no município.

 

No total, de acordo os dados do escritório da Emater-MG, Salinas conta com 56 marcas de cachaça, 14 delas certificadas pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

 

Outros dois municípios da regional possuem certificação do órgão estadual: Fruta de Leite, com a marca Fascinação, e Novorizonte, com a marca Salinas.

 

A agricultura familiar não participa diretamente do Festival de Cachaça, mas tem papel de destaque no fornecimento da matéria-prima da aguardente de Salinas: a cana-de-açúcar.

 

Também participa da cadeia produtiva, por meio da mão de obra que emprega na atividade, segundo informações do escritório da Emater-MG local.