Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

26/07/2012 - 15:24 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Bandidos invadem casa de Kinca (no centro da foto) ,dono da rede de lojas Ciclodias em Salinas

Os bandidos mantiveram como reféns, 12 pessoas que estavam na casa do empresário no momento do assalto

Foto: divulgação Bandidos invadem casa de Kinca (no centro da foto) ,dono da rede de lojas Ciclodias em Salinas
Kinca ( ao centro ) é candidato a prefeito da cidade de Salinas

O empresário Joaquim Neres Xavier Dias, 47 anos, mais conhecido por Kinca, dono da rede de lojas Ciclodias, viveu momentos de terror na manhã de quarta-feira (25/7) quando quatro bandidos invadiram sua casa na cidade de Salinas (MG), mantendo como reféns, sua família e empregados.



"Não deu para ver direito o rosto deles. Eles estavam armados. Amarraram todo mundo e colocaram dentro de um quarto. Um deles parecia ter em torno de 40 anos e o resto, aparentava pouco mais de 20 anos. Todos eram claros. É gente de fora", disse Dirceu da Silva Pereira, 40 anos, empregado da Ciclodias que estava na casa no momento do assalto.

 



Um dos bandidos ficou na porta da casa, situada no bairro Panorama, enquanto os outros três realizavam o assalto.

 

Foram levados celulares, computadores e dinheiro.

 


Ao todo, foram rendidas 12 pessoas, entre elas,  três crianças filhas do empresário, de 8 , 1 e 2 anos.

 


O assalto foi realizado por volta das 10 horas da manhã. " Não deu para ver o carro que eles estavam", disse Dirceu da Silva.



A polícia ainda não tem pista dos assaltantes.


Joaquim Neres é dono de uma rede de 14 lojas de móveis e eletrodomésticos.


Pela segunda vez, é candidato a prefeito da cidade de Salinas, no Vale do Jequitinhonha, pelo PT (Partido dos Trabalhadores)



Um delegado aposentado da Polícia Civil estranhou a operação dos bandidos."Agiram de cara limpa e pela manhã, quando várias pessoas estavam na casa", observou  o delegado.


Adversários do empresário acreditam em armação para se projetar na mídia.


"Isso é um absurdo. O Kinca jamais faria uma coisa dessas", disse um dos empregados da Ciclodias.

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter