Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

12/03/2012 - 22:23 - Fonte: Gazeta de Araçuaí

Troca de tiros entre policiais e bandido em Araçuai deixa criança e policial feridos

Moradores do pequeno povoado de São José das Neves, zona rural de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha (MG), viveram momentos de terror no final da tarde de domingo, 11 de março, após uma troca de tiros entre policiais e um homem acusado de vários assaltos a agências bancárias no interior de São Paulo.

Moradores do pequeno povoado de São José das Neves, zona rural de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha (MG), viveram momentos de terror no final da tarde de domingo, 11 de março, após uma troca de tiros entre policiais e um homem acusado de vários assaltos a agências bancárias no interior de São Paulo. Um policial militar de Caraí e uma criança de 4 anos ficaram feridos.

 

Tudo começou após denúncia anônima informando sobre a presença de um assaltante na localidade.

 

Quatro policiais militares da cidade de Novo Cruzeiro e quatro de Caraí, também no Vale do Jequitinhonha, se deslocaram até àquela localidade para prender  Alírio Gonçalves Costa, 35 anos, conhecido pelos apelidos de “Caveira”, “ 666”, “Branco” e “Tutinha”.

 

 Nascido no pequeno povoado, ele é acusado de vários assaltos no interior de São Paulo e, segundo fonte policiais, o mesmo teria matado um detetive durante troca de tiros quando o mesmo tentava assaltar uma agência bancária em Jurumirim, interior paulista.

 

De acordo com informações repassadas aos militares, Alírio Gonçalves estava reunindo comparsas no povoado de São José das Neves, para assaltar agências bancárias de Novo Cruzeiro e Caraí, usando dinamites.

 

Ao chegarem no povoado, os policiais, usando um carro descaracterizado- uma caminhonete S10 cabine dupla- encontraram Alírio sentado na calçada em frente a um bar da localidade. Dois policiais estavam disfarçados de civis e os seis restantes, fardados, ficaram escondidos na carroceria da caminhonete aguardando um sinal para iniciar a operação.

 

De acordo com o Sargento Orias Chaves, da Companhia Militar de Araçuaí, “o Sargento Soares parou o veículo próximo ao autor e começou a dialogar com ele., Nesse instante ele percebeu que se tratava de militares em trajes civis, sacou uma pistola e desferiu vários disparos em direção ao sargento. Os tiros atingiram os dedos da mãos do policial e ferimento no antebraço direito com saída no cotovelo. Segundo o militar, ele não teve oportunidade de reação. Neste momento, Alírio fugiu, mas antes disparou contra os militares que já haviam desembarcado”, contou Sargento Orias.

 

Ele disse ainda que os militares tiveram o  cuidado de ao revidar os disparos do assaltante, preservar a vida dos civis que ali estavam, sendo que tais disparos teriam, após atingir o solo, resvalado estilhaços no menor G.R.S, de 4 anos.Os estilhaços  causaram  pequeno ferimento na nuca, clavícula, braço direito, coxa esquerda e tórax, segundo informações do militar. Após Alírio se distanciar dos populares ele voltou a atirar e por um breve momento, ficou na linha de tiro, sendo revidado pelos militares. Logo em seguida, ele pulou uma cerca e embrenhou-se em um matagal.

 

As vítimas foram socorridas pelos policiais  e levadas  até o Hospital São Vicente na cidade de Araçuaí, ficando o menor em observação sem risco de morte.. O Sargento Soares após os primeiros socorros foi  transferido para um  hospital da cidade de Teófilo Otoni, sem riscos de morte.

 

Bandido audacioso

 

Policiais das cidades  de Araçuaí, Caraí e Novo Cruzeiro foram acionados para localizar o assaltante. No local do tiroteio  foi encontrada uma placa frontal de colete a prova de balas. O equipamento pertencia  ao destacamento militar de Caraí e estava  em poder do Cabo Josinei. Ela foi  recolhida.

 

Segundo moradores,  após os militares saírem do povoado para socorrer as vítimas,  Alírio retornou ao local e incendiou a referida placa com gasolina, arrecadando ainda um carregador de pistola .40 contendo 16 cartuchos de mesmo calibre intactos, também pertencentes à PM de Caraí. Os cartuchos estavam em poder do  soldado Pinheiro. Segundo o  sargento João Bispo, que participou da operação, os militares não permaneceram no local, devido à falta de segurança que estavam expostos, já que estavam a pé e desabrigados, contando com uma possível hostilidade de parentes e comparsas que estariam nas imediações.

 

De acordo com a Policia Militar de Araçuaí, foi  feito intenso rastreamento em todo o povoado e adjacências, porém sem êxito.  “Rastreamentos prosseguem no intuito de localizar e prender  Alírio Gonçalves”, informou Sargento Orias Chaves.