Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Esportes

17/11/2017 - 10:08 - Fonte: Via Blog do Banu

Jornalista de Itamarandiba é a 1ª mulher a narrar uma partida de futebol em Minas

Pioneira em Minas Gerais, ela se junta a ícones como Renata Silveira, a primeira mulher a narrar uma partida de Copa do Mundo, pela Rádio Globo/RJ, e Mayra Lemos, que participa de transmissões na Rádio Globo/SP.

Foto: Marcelo Neves Jornalista de Itamarandiba é a 1ª mulher a narrar uma partida de futebol em Minas
Repórter da VAVEL Brasil, Isabelly faz história no rádio mineiro ao narrar América e ABC, pela Série B
A radiofonia nacional ganhou um capítulo importante no que diz respeito à sua história. Na noite de terça (7), coube a Isabelly Morais, repórter do portal VAVEL Brasil e da Rádio Inconfidência, narrar a partida entre América-MG e ABC, às 19h15, pelo Campeonato Brasileiro Série B, tornando-se a primeira mulher a narrar uma partida de futebol na história do rádio mineiro.
 
 
 

"Hoje não tenho a dimensão do quanto isso é importante, talvez tenha lá na frente quando ver outras mulheres fazendo isso. O que eu tenho é uma sensação prazerosa de ter essa coragem, de enfrentar um meio muito machista, de levantar a cabeça. O que eu quero é focar no meu sucesso profissional", disse Isabelly, quando perguntada sobre a sensação de estar vivendo sua primeira narração.

 

 

 
Pioneira em Minas Gerais, ela se junta a ícones como Renata Silveira, a primeira mulher a narrar uma partida de Copa do Mundo, pela Rádio Globo/RJ, e Mayra Lemos, que participa de transmissões na Rádio Globo/SP. Outra destaque é Glenda Kozlowski, que narrou modalidades olímpicas na Rede Globo, mas não chegou ao futebol. E para fazer um apanhado geral, a NFL teve a primeira mulher narradora da história: Beth Mowins, no Monday Night Football.
 
 

No domingo, 12.11, Isabelly  enfrentou mais um desafio ao narrar a primeira partida de Série A do Brasileirão: Atlético e Bahia, que terminou com o placar de 2 x 2.
 

 
Aos 20 anos, o caso de Isabelly é mais um entre as histórias de quem deixou sua terra natal para crescer na cidade grande. Natural da cidade de Itamarandiba, município de 34 mil habitantes, no Vale do Jequitinhonha, no nordeste de Minas, deixou sua terra e a companhia de sua mãe, Dona Marilene, para estudar na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
 


"Sou apaixonada por jornalismo esportivo. Entrei na graduação pensando em canalizar todos os meus esforços para a área esportiva. Poder fazer tantas funções na área que me encanta é uma motivação. Me motiva descobrir que posso lidar com tantas funções no jornalismo", conclui ao se lembrar dos vários cargos, matérias e conteúdos que produziu até então.
 



Foto: Moura Panda/América-MG

 

 

Colaborou Andrey Mattos e Matheus Adler