Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

04/12/2017 - 10:53 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Adolescente mata o pai para defender mãe que era agredida em Araçuai

O adolescente e familiares estão sendo ouvidos nesta segunda-feira (4) na Delegacia em Araçuai. Juiz da Comarca poderá determinar internação do menor.

Foto: arquivo/divulgação Adolescente mata o pai para defender mãe que era agredida em Araçuai
Crime ocorreu no distrito de Engenheiro Schnoor que tem cerca de 4 mil habitantes.

Com a intenção de defender a mãe, que era agredida, um adolescente de 15 anos matou o próprio pai, usando uma barra de ferro, na noite deste domingo (3)  , em Engenheiro Schnoor, distrito de Araçuai, no Vale do Jequitinhonha (MG).

 

Depois do crime, o adolescente saiu de casa, mas se apresentou na mesma noite aos policiais que atenderam a ocorrência.

 

 A arma do crime  não  foi localizada. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

 

 

Familiares confirmam agressões

 

De acordo com as informações, Luciano Faustino de 48 anos, foi morto com golpes de uma barra de ferro.

 

 

 

 

Desde a manhã desta segunda-feira (4) familiares do adolescente estão sendo ouvidos na delegacia de Araçuai. Eles confirmaram as agressões que a mãe do adolescente sofria por parte do marido, o lavrador Luciano Faustino de 48 anos.

 

 

De acordo com as informações, o crime ocorreu por volta das 20 horas. Segundo a PM, o lavrador ameaçava matar a mulher, de 47 anos, com um facão. O filho de 15 anos, entrou no meio da briga, armado com uma barra de ferro. Na confusão, ele acabou agredindo o pai, por várias vezes na cabeça, usando a barra de ferro.

 

 

O homem foi morto na porta da casa onde morava com a mulher e 5 filhos, na região central do lugarejo que fica a cerca de 40 km de Araçuai.

 

Fúria

 

Adolescente de 15 anos, poderá ser encaminhado para uma entidade de atendimento a menores infratores.

 

 

Um morador, que não quis se identificar, disse que ninguém pode defender o lavrador, com medo de ser agredido pelo adolescente que estava transtornado.

 

  A perícia da Polícia Civil esteve no local no início da madrugada desta segunda-feira (4) para liberar o corpo para o IML.

 

Familiares ainda não informaram detalhes sobre o sepultamento.

 

De acordo com a Polícia Civil, o menor chegou à delegacia acompanhado por uma irmã de 23 anos, que confirmou as agressões do pai contra a mãe.

 

O caso será encaminhado ao Ministério Público e o Juiz da Comarca deverá decidir sobre a internação ou não do menor. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, em casos como esse, o menor pode ser internado em uma instituição especializada por no máximo 3 anos.

 

Gazeta de Araçuai