Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Cidades

05/12/2017 - 09:56 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Tubulações da Copasa entopem e água de esgoto alaga ruas de Araçuai

Problema se estende por cerca de quatro quarteirões de duas ruas e uma praça na região central da cidade.

Foto: Gazeta de Araçuai Tubulações da Copasa entopem e água de esgoto alaga ruas de Araçuai
De acordo com os moradores, há duas semanas o esgoto se espalha pelas ruas

 

 

Moradores das ruas Bonfim, Itapicuru e praças da Cadeia Velha e Inconfidentes , na região central de Araçuai, no Vale do Jequitinhonha (MG) estão revoltados com a indiferença e irresponsabilidade da Copasa em relação ao transbordamento de esgoto “ in natura”,  na região.  “ Estão colocando a saúde de todos em risco”, afirmam.

 

Quem vê de longe  tanta água,  acha que é resultado das últimas chuvas, mas ao se aproximar é possível sentir o mau cheio e a cor da água preta já denuncia: é esgoto.

 

Segundo os moradores, há mais de duas semanas,  lama e podridão se espalham desde a altura do número 81 da rua Bonfim até à praça dos Inconfidentes,  nas proximidades da ponte sobre o rio Araçuai. O problema surgiu após o entupimento da tubulação que interliga os ramais dos esgotos domésticos. Com isso, os tampões não suportaram a pressão e o esgoto  está  transbordando pelas ruas.

 

A ETE- Estação de Tratamento de Esgotos da Copasa- fica a pouco mais de 300 metros do local.

 

 

 

Moradores estão indignados com o descaso da Copasa.

 

 

Uma água azulada e fedorenta vai serpenteando pelas ruas,  muitas vezes impedindo o trânsito de pedestres e dificultando o acesso de veículos.

 

 

E o que é mais grave. “ Com as chuvas, as crianças acreditam que a água  é de enxurrada e brincam nesta podridão”, conta João Marivale Ramos, de 41 anos.

 

 

O aposentado Felício Antonio da Silva e o neto de 11 anos: Somos obrigados a ficar com portas e janelas fechadas por causa do mau cheiro

 

 

“ O mau cheiro está insuportável . Somos obrigados a ficar  trancados dentro de casa, com nossas portas e janelas fechadas. Eu moro aqui há mais de 50 anos, gosto de ficar sentado na porta da minha casa mas agora não posso mais, por conta desse problema”, lamenta o aposentado Felício  Antonio da Silva Filho, de 73 anos.  Ele disse que já foi várias vezes ao escritório da Copasa para pedir providências. “ A última foi nesta segunda-feira (4). Prometem resolver o problema, mas tudo fica como antes”, diz o aposentado.

 

 

O neto dele, de 11 anos, também está indignado. “ Filmei um rato podre saindo do bueiro e descendo pela enxurrada”, disse o garoto.

 

 

 

Moradores estão preocupados com a saúde, principalmente das crianças.

 

 

O mau cheiro começa a ser percebido a partir da praça do antigo Cemitério Municipal. A dona de casa, Catiana Gomes conta que todos os dias, ela e seus filhos de 6, 9, e 11 anos,  precisam  percorrer um trajeto de pelo menos 4 quarteirões,   por onde o esgoto  está jorrando  a céu aberto. “ É o caminho que tenho de passar para levar minhas crianças para a escola.  Preciso fazer malabarismos, pulando daqui e dali. Todo mês a Copasa desconta 40% na minha conta de água a título de taxa de esgoto. É um absurdo estarmos vivendo isso, sem que ninguém tome providência. As autoridades só aparecem  nesta região em época de eleições. Não vejo vereador, prefeito,  secretário ou qualquer outra autoridade tomar providências. Estamos no mais completo abandono.”, desabafou Catiana.

 

Dona de casa reclama que Copasa desconta taxa de esgoto mas serviço é ruim.

 

“  Todo mundo aqui já está reclamando de dores de cabeça”, revela Miltom Soares, de 55 anos, proprietário de uma serraria na rua Itapicuru. Ao lado da serraria, existe um bar cujo movimento está sendo afetado pelo mau cheiro.

 

“Está afugentando a freguesia”, admitiu o balconista. “ Não estamos aguentando mais este descaso. Tenho problema de enxaqueca e há uma semana deixei o hospital e agora encontro este problema", diz uma moradora da rua Bonfim.

 

 

Indiferentes aos riscos, garotos passeiam de bicicleta ao lado do esgoto a céu aberto.

 

 

 

Esgoto que sai das tubulações se esparrama pelas ruas até chegar ao rio Araçuai.

 

O que diz a Copasa

 

O encarregado do sistema da Copasa em Araçuai, José Eugênio Ferreira, disse que estava tomando conhecimento do caso através da imprensa. De acordo com ele, a cada 40 metros é colocado um tampão que interliga as tubulações internas,  e os ramais das redes coletoras de esgoto das residências. Pelas normas da Copasa, é proibida a interligação de redes de águas pluviais ou de drenagem nas redes coletoras de esgoto. " Se um tampão entope, causa problema em toda a rede da rua", explicou José Eugênio, garantindo que ainda nesta terça-feira (5) enviaria uma máquina para desentupir o sistema.

 

 

 

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter