Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

10/01/2018 - 15:00 - Fonte: Gazeta de Araçuai

PM prende jovem que matou adolescente grávida em Medina

Caso pode estar ligado à disputa de gangues por pontos de tráfico de drogas na cidade.

Foto: Divulgação PM prende jovem que matou adolescente grávida em Medina
Shirley Santos, de 17 anos, estava grávida de 5 meses.

 

A Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira (10)  um jovem de 18 anos, suspeito de ter assassinado a tiros, a adolescente Shirley Ledres, de 17 anos, grávida de 5 meses.  O crime ocorreu no início da madrugada desta quarta-feira, no bairro São Geraldo, em Medina, Vale do Jequitinhonha (MG). 

 

 

De acordo com a ocorrência, seis elementos invadiram a casa onde a adolescente estava com o companheiro dela, de 19 anos. Eles arrebentaram o portão e uma das janelas da casa, localizada na rua T.

 

 

 Ao perceber a movimentação do grupo, o companheiro da adolescente fugiu pulando o muro dos fundos da casa. A garota não teve a mesma sorte e  foi morta  a tiros no interior do imóvel. Ela foi atingida nos braços, tórax e virilhas.

 

Segundo a Polícia Militar, o crime tem relação com briga de gangues pela disputa de pontos de tráfico de drogas na cidade. A suspeita é que o alvo seria o companheiro da adolescente e por vingança, a mulher acabou sendo morta no lugar dele.

 

 

Adolescente foi morta com vários tiros.

 

 

 

Foragidos

 

Três elementos suspeitos de participar do homicídio já foram identificados, incluindo o suspeito dos disparos, que nega ter cometido o crime. No entanto, ele confessou que é inimigo do companheiro da adolescente e que rompeu a amizade com a garota por conta do relacionamento dos dois.

 

Outros três suspeitos estão foragidos. Ainda segundo a PM, todos os envolvidos têm passagens por tráfico de drogas e que o companheiro da adolescente já foi preso por porte ilegal de arma, furto e roubo.

 

O crime será investigado pela Polícia Civil que não se pronunciou sobre o caso.

 

 

Gazeta de Araçuai