Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Sociedade

12/08/2012 - 20:30 - Fonte: Agência Minas

Defesa Social firma convênio e garante cursos profissionalizantes aos detentos

Podem participar dos cursos presos dos regimes fechado, semiaberto e aberto, indicados pela Comissão Técnica de Classificação (CTC) das unidades prisionais. Os que atenderem aos requisitos de aprovação receberão certificados.

Foto: divulgação Defesa Social firma convênio e garante cursos profissionalizantes aos detentos
Assinatura do termo de cooperação para oferecer cursos profissionalizantes para os presos mineiros

Detentos que cumprem pena em unidades prisionais de Minas Gerais contam, desde 10/08  com novas oportunidades de ressocialização. A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), que assinou um Termo de Cooperação com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Campus Muzambinho – para oferecer cursos profissionalizantes para os presos mineiros.

 

Na primeira etapa do convênio serão 640 vagas, mas a meta é que se chegue a 11 mil.

 

Os cursos serão ofertados por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em duas modalidades: cursos técnicos, com carga horária variando entre 800 e 1200 horas, e os cursos de formação inicial e continuada (FIC), de 200 a 360 horas. Os cursos técnicos são em Edificações, Informática e Meio Ambiente.

 

Já os cursos FIC serão de 14 tipos, entre eles desenhista da construção civil, promotor de vendas, administrador de banco de dados e cozinheiro industrial.

 

Para o secretário adjunto de Defesa Social, Denilson Feitoza, o convênio se articula a outras iniciativas do sistema prisional mineiro, onde há aproximadamente 12 mil presos trabalhando e 6 mil estudando, e contribui para a democratização do acesso a oportunidades. “O Pronatec não é desenvolvido especificamente para detentos. A ideia é que o cidadão preso tenha a mesma educação de qualidade do não preso”, afirmou.

 

Os cursos serão ministrados dentro das unidades prisionais, por instrutores fornecidos pelo Instituto Federal.

 

Inicialmente, 22 estabelecimentos de diferentes regiões do Estado receberão as capacitações. As primeiras turmas, formadas por 10 alunos em cada, começam já em setembro.

 

Podem participar dos cursos presos dos regimes fechado, semiaberto e aberto, indicados pela Comissão Técnica de Classificação (CTC) das unidades prisionais. Os que atenderem aos requisitos de aprovação receberão certificados.

 

 

Teatro

A assinatura do convênio aconteceu no Teatro João Ceschiatti do Palácio das Artes e também contou com a presença do subsecretário de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira, do superintendente de Atendimento ao Preso, Helil Bruzadelli, e da diretora de Ensino e Profissionalização da Suapi, Sandra Madureira.

 

Após a solenidade, houve apresentação do grupo de teatro Vida Nova, formado por 15 detentos da Penitenciária José Maria Alkimin, de Riberão das Neves.

 

O grupo existe há três anos e já se apresentou para cerca de 30 mil pessoas em escolas, faculdades, presídios e praças públicas.