Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

03/08/2018 - 12:58 - Fonte: HD

Aécio desiste da reeleição e disputará vaga na Câmara

Em nota, ele disse que a decisão tem “o objetivo de ampliar o campo de apoio à candidatura que melhor atende ao projeto de reconstrução de Minas

Foto: arquivo Aécio desiste da reeleição e disputará vaga na Câmara
Audio vazado no ano passado, revela Aécio pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, um dos donos da JBS

O mistério sobre o futuro político do ex-governador Aécio Neves (PSDB) chegou ao fim. O senador tucano anunciou que vai disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados. 

 

Em nota, ele disse que a decisão tem “o objetivo de ampliar o campo de apoio à candidatura que melhor atende ao projeto de reconstrução de Minas, a do senador Antonio Anastasia”. 

 

Segundo Aécio Neves, abrir mão da candidatura ao Senado não foi fácil, já que as últimas pesquisas apontavam o nome dele como um dos mais bem avaliados na disputa. 

 

“Tomo essa decisão com a responsabilidade daqueles que sempre colocaram os interesses de Minas acima de qualquer projeto pessoal. A gravidade da situação do nosso Estado exigirá uma bancada forte e unida na defesa dos interesses de Minas no Congresso e junto ao Governo Federal”, afirmou.



Processos


Sobre as acusações judiciais que enfrenta, Aécio Neves afirmou que “são falsas versões que engolem os fatos”. Ontem, a defesa do senador pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que arquive um inquérito aberto para investigar o parlamentar, alegando que a Polícia Federal reconheceu a inexistência de provas além da palavra do delator, o ex-senador Delcídio do Amaral. 

 

“Todos conhecem os ataques violentos e covardes de que tenho sido alvo. Mas apesar de todas as injustiças, estou seguro de que, ao final, a verdade prevalecerá e com ela restará provada a correção de todos os meus atos”, afirmou o tucano, em nota. 


Anastasia 


O candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB) considerou a decisão de abrir mão do Senado uma forma de Aécio Neves “favorecer a ampliação do projeto de alianças para a reconstrução de Minas”. 

 

Para Anastasia, a escolha “é prova de seu senso de responsabilidade com o Estado e do seu compromisso com os mineiros”.