Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

09/10/2018 - 06:31 - Fonte: O Tempo

Anastasia ataca Zema por dizer que aceitaria apoio do PT

Candidato do PSDB; Anastasia refuta qualquer tipo de aliança com Fernando Pimentel e seus aliados, e diz estranhar declaração do adversário

Foto: arquivo Anastasia ataca Zema por dizer que aceitaria apoio do PT
A forma de governar de Pimentel é completamente diferente daquela que eu gostaria de ver em Minas, diz Anastasia

O segundo turno da disputa pelo governo de Minas Gerais começou a esquentar já nesta terça-feira (9) entre Antonio Anastasia (PSDB) e Romeu Zema (Novo). O candidato tucano usou uma rede social para responder o adversário, que mais cedo não descartou aceitar o apoio de Fernando Pimentel e do PT na disputa do segundo turno.

 

"Nós custamos tanto a derrotar o PT, não elegemos a Dilma ao Senado, acabamos com o desgoverno do Pimentel em Minas Gerais, e agora o senhor Zema quer o Pimentel de volta? Eu acho muito estranho, as ideias, a concepção. A forma de governar de Pimentel é completamente diferente daquela que eu gostaria de ver em Minas. Aliás, sempre disse, que o governador Pimentel e sua equipe levaram Minas para o buraco, e os mineiros responderam com um sonoro não a proposta de continuidade do PT e do Pimentel. E agora parece que nosso adversário quer o PT do seu lado. Eu não, não vou governar com o PT, vou governar com técnicos preparados e experimentados para tirar Minas Gerais do buraco que o PT nos jogou", afirmou em vídeo.

 

Romeu Zema afirmou não descartar o apoio dos petistas, nem mesmo do adversário batido Fernando Pimentel.

 

“Se o Pimentel concordar com as nossas propostas e quiser nos apoiar, desde que não haja balcão de negócios, não vamos recusar construir uma Minas Gerais nova. Quem quiser construir vai construir conosco”, declarou pela manhã.

 

A saia foi ainda mais justa para Zema pois ao mesmo tempo em que fazia essa declaração, o diretório nacional de seu partido divulgava nota afirmando não apoiar ninguém na disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

 

A declaração de Zema se torna ainda mais contraditória quando se leva em conta o fato de ele ter pedido votos para Bolsonaro no último debate do primeiro turno das eleições, realizado no dia 2 pela TV Globo Minas.