Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

21/01/2019 - 09:45 - Fonte: EM

Zema usa PM para barrar prefeitos na Cidade Administrativa

Grupo tenta que governador Romeu Zema repasse recursos aos municípios

Foto: Juliana Cipriani/EM/D.A Zema usa PM para barrar prefeitos na Cidade Administrativa
Prefeitos ameaçam entrar com pedido de impeachment do governador Romeu Zema

Centenas de prefeitos que vieram à Cidade Administrativa tentar falar com o governador Romeu Zema (Novo) sobre atraso nos repasses reclamam o fato de terem sido recebidos por uma barreira da Polícia Militar no Palácio Tiradentes, local onde o governador despacha.

 

Grupo de prefeitos encontrou barreira militar no acesso ao Palácio Tiradentes, onde o governador despacha

"Nem Pimentel (ex-governador) nos recebeu assim. Não somos bandidos", dizem. Os prefeitos vão protocolar um pedido para Zema volte a repassar automaticamente o ICMS e o IPVA devidos aos municípios

Prefeitos tentavam falar com governador Romeu Zema sobre dívida do estado com municípios

 

O presidente da AMM Prefeito Julvan Lacerda diz estar perplexo com a forma de recepção aos prefeitos. "Até o governo passado, com todo o desrespeito que teve conosco nunca nos tratou desta forma. Até onde sei as forças policiais são para fazer cumprir a lei e não para proteger quem está descumprindo", disse.

 


Julvan Lacerda disse que os prefeitos estão na sede do governo pacificamente para cobrar direitos dos cidadãos. Após a pressão em frente à barreira policial, o governo autorizou a entrada de Julvan Lacerda e mais quatro prefeitos para conversar com Zema. A imprensa não foi autorizada a entrar.



O presidente da AMM informou que a comitiva foi recebida pelo secretário de governo Custódio Mattos, que reafirmou que Zema vai se posicionar sobre a situação dos prefeitos entre hoje e amanhã."Ele não nos deu uma posição Clara mas se comprometeu que o governo vai anunciar o que fazer", desse. De acordo com o prefeito, a mobilização continua até que os repasses voltem a ser feitos normalmente.