Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

20/03/2019 - 17:32 - Fonte: ALMG

Comissão de Educação da Assembleia debate dispensa de vigilantes da TBI

A Comissão de Segurança Pública da Assembleia também realizará debate sobre o mesmo assunto, na próxima semana.

Foto: divulgação Comissão de Educação da Assembleia debate dispensa de vigilantes da TBI
Vigilantes de escolas e professores de Barbacena acompanharam a reunião

A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou, nesta quarta-feira (20) uma série de requerimentos para audiências públicas, de autoria de sua presidenta, deputada Beatriz Cerqueira (PT); entre eles um pedido para discutir o impacto, na educação, da decisão do governador Romeu Zema de rescindir o contrato com a TBI Segurança. A empresa faz vigilância privada, terceirizada, em 190 escolas e em 10 superintendências regionais de ensino do Estado.

 

Superintendência Regional de Ensino de Araçuai, no Vale do Jequitinhonha, será atingida por decisão do governador.

 

Protesto

Dezenas desses vigilantes estiveram na Assembleia de Minas na última terça-feira (19) e também acompanharam a reunião da comissão nesta quarta (20). Segundo um representante da categoria, Carlos Eduardo Paixão, os profissionais são bem treinados, são registrados pela Polícia Federal e ajudam a defender o patrimônio do Estado, além de também dar mais segurança à comunidade local, aos professores e alunos dessas escolas.

TBI deverá dispensar pelo menos 700 vigilantes após decisão do governador.

 

 

Outro vigilante, Flávio Alberto do Nascimento, se emocionou ao falar sobre a responsabilidade e sobre os laços criados com professores e alunos, pedindo apoio dos deputados para que eles não sejam dispensados. De acordo com ele, muitos dos que perderão empregos e planos de saúde estão em tratamento médico, pagam aluguel e são arrimo de família.

 

O deputado Coronel Sandro (PSL) acredita que a Polícia Militar deve atuar juntamente com os vigilantes para aumentar a segurança dos educandários mineiros. "Se aumentamos a segurança nesses locais, o desempenho escolar também aumenta", destacou.

 

O vice-presidente da comissão, deputado Betão (PT), destacou o trabalho dos vigilantes como reforço na segurança das escolas, principalmente no interior do Estado. Já o deputado Bartô (Novo) disse que educação e segurança são duas prioridades do seu partido, mas que vai esperar a audiência pública para entender melhor a posição do Executivo com relação ao contrato com a empresa TBI. 

 

A Comissão de Segurança Pública da Assembleia também realizará debate sobre o mesmo assunto, na próxima semana.