Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

29/03/2019 - 17:36 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Adolescente monta grupo em rede social e ameaça massacre em escola de Araçuai

Ameaça circulou amplamente pelas redes sociais e mobilizou a polícia e autoridades. O adolescente de 16 anos, foi identificado e apreendido dentro da escola. O caso será encaminhado ao Ministério Público

Foto: redes sociais Adolescente monta grupo em rede social e ameaça  massacre em escola de Araçuai
Notícia sobre encontro de bomba por serviçais era falsa. Escola possui 500 alunos matriculados.

 

 

A diretora de uma escola estadual em Araçuai, no Vale do Jequitinhonha a 580 km de Belo Horizonte (MG), registrou um boletim de ocorrência na última sexta-feira (29) sobre uma suposta ameaça de ataque a unidade escolar.

 

De acordo com a ocorrência, um grupo em rede social estaria sendo usado para estimular ataque à escola e que um dos alunos estáva fazendo apologia ao crime depois que criou um grupo em uma rede social.

 

 

As mensagens  via whatsapp contiam fotos de garrafas de bebidas, uma arma e o possível encontro de uma bomba no interior da Escola Estadual Frei Rogato e  a ameaça de um aluno que dizia que iria atacar a referida escola localizada no Bairro São Geraldo  na manhã desta sexta-feira(29).

 

Ameaças circularam pelas redes sociais.

 

A Polícia Militar de Araçuaí informou que após receber as primeiras informações sobre o suposto fato enviou  uma equipe de policiais militares para a Escola, que conta com cerca de 500 alunos. Os policiais  fizeram contato com a diretora para  colher informações que pudessem ajudar a localizar o suspeito.

 

 Durante o atendimento, os militares constataram que não havia nenhum tipo de explosivo na escola e que as mensagens ameaçadoras, haviam sido veiculadas em um grupo da rede social Whatsapp montado pelos alunos do primeiro ano do ensino fundamental, e que um aluno de 16 anos de idade da mesma turma, seria o autor das mensagens. As fotos da arma também foram retiradas da internet.

 

O adolescente foi localizado ainda dentro da escola. Ele foi conduzido até o quartel da Polícia Militar de Araçuaí, onde na presença dos pais, membros do Conselho Tutelar, da diretora da Escola e da Superintendente Regional de Ensino de Araçuaí , confessou ser o responsável por inserir e propagar as mensagens no grupo da rede social da escola.

 O  adolescente foi apreendido e conduzido até a delegacia de polícia civil de Araçuaí.O caso será encaminhado ao Ministério Público.

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter