Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

29/05/2019 - 11:14 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Degradação do rio Araçuai provoca audiência pública na Assembléia Legislativa

Audiência será realizada em Belo Horizonte no dia 5 de junho, na Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Várias autoridades do Estado e da região do Vale do Jequitinhonha foram convidadas.

Foto: Bruno Lages Degradação do rio Araçuai  provoca audiência pública na Assembléia Legislativa
afluente do Rio Jequitinhonha, o Rio Araçuai vem sofrendo as mais diversas agressões, ao longo dos seus 250 quilômetros de extensão
 
 
A Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, promove na próxima quarta-feira, 5 de junho, a partir das 14h30, uma audiência pública para debater a grave situação que se encontra o Rio Araçuai, e adoção de medidas para sua revitalização. Há pelo menos 2 décadas, o rio, que é importante  afluente do Jequitinhonha, vem sendo vítima de poluição e degradação, provocados pela ganância humana.
 
Lixo, desmatamento e turbidez provocada pela vazão da barragem do Setúbal, ameaçam o rio Araçuai
 
 
O  o retrato de algumas dessas agressões  pode ser visto através do lançamento de esgoto, desmatamento das matas ciliares, extração de areia e pelo lixo jogado  em  suas margens, como ocorre no município que divide com o rio seu nome e seus detritos. A situação  vem se  agravando com o desaparecimento de muitos córregos da região que são afluentes do Rio Araçuai. Um longo trecho do rio está agora com alto nível de turbidez provocado pela vazão da Barragem do Setúbal, inaugurada em 2010. A Barragem foi construída  para resolver o problema da água na região, com a perenização do Rio Setúbal. No entanto, erros técnicos estão provocando graves impactos ambientais na região. Uma das propostas apresentadas é o esvaziamento da barragem para que seja promovida a limpeza e retirada de resíduos do fundo.
 
 
 
O rio Araçuaí, possui extensão de 250 km . Ele nasce na Serra do Gavião em Diamantina, no Alto Vale do Jequitinhonha.Passa por 19 municípios e abastece 23, sendo cerca de 500 mil pessoas no Vale do Jequitinhonha que de uma ou outra forma dependem do rio  para sobreviver.
 
 
O Araçuai, também e responsável pela prática das principais atividades econômicas da região, como a agropecuária e a pesca,  além do abastecimento de toda população da cidade.
 
Cachoeira do Sumidouro na nascente do Rio Araçuai, na Serra do Gavião, em Diamantina
 
 
Convidados
 
Para a audiência pública em Belo Horizonte,  foram convidados, Germano Luiz Gomes Vieira, secretário de estado do Meio Ambiente, Marília Carvalho de Melo, diretora geral do IGAM( Instituto Mineiro das Águas), Francisco Eduardo de Queiroz, diretor da Copanor, Gustavo Laterza, presidente da Emater, Antonio Augusto Melo, diretor-geral do IEF, Bruna Otoni, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araçuai, Dom Darci Nicoli, arcebispo de Diamantina, Dom Marcelo Romano, bispo de Araçuai, Frei José Natalino, presidente da Cáritas Diocesana, Demário Vieira, presidente da Câmara de Araçuai, Lázaro Neves, prefeito de Berilo, Silvano Esteves, presidente da Câmara de Berilo, Claudileia Viana, vereadora de Berilo e Armando Paixão, prefeito de Araçuai.
 
 
Sérgio Vasconcelos
Repórter