Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

03/06/2019 - 10:48 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Locutor acusa policiais militares de truculência em Araçuai

Ezequiel Magalhães acusa dois policiais militares de terem agido com violência durante uma confusão em que ele e a companheira foram vítimas de agressões em um bar da cidade.O locutor chegou a ser preso e levado para o quartel da PM e em seguida para a Delegacia Regional da Polícia Cvil em Pedra Azul.

Foto: divulgação Locutor  acusa policiais militares de truculência em Araçuai
O locutor foi preso e levado para o quartel da PM juntamente com outros envolvidos.Em seguida,o grupo foi encaminhado para a delegacia em Pedra Azul.
O locutor Ezequiel Magalhães Gomes, de 34 anos, residente em Araçuai,  no Vale do Jequitinhonha(MG), deverá entrar com um pedido de providência contra a ação  de  policiais militares,  que, segundo ele, agiram com truculência durante uma abordagem que aconteceu na madrugada de  sábado (01/06) em um bar daquela cidade. 
 
 
De acordo com o locutor,  ele e a companheira estavam em bar, no bairro São Mateus,  comemorando 9 meses de relacionamento, quando começou uma confusão, envolvendo ele e dois frequentadores do lugar.
 
 
 
 Ainda segundo o locutor, em determinado momento, ele  falou para a companheira que queria ir embora e pediu à ela para  apanhar a nota das despesas. " Eu estava acertando a conta e ao retornar para a mesa, vi o Ezequiel sendo agredido por um homem. Os dois trocaram cabeçadas. Tentei acalmar os ânimos e nesse momento, surgiu outro   cliente do bar que entrou na confusão, agredindo meu companheiro. Quando consegui apartar a briga, surgiu uma mulher, que nós não conhecemos. Ela começou a me xingar de vagabunda, e gritou que o Ezequiel  era  radialistazinho vagabundo, e que iria acabar com a vida dele. Ela jogou um copo de cerveja na cara dele , que se defendeu", afirmou a companheira do locutor. Ela trabalha como segurança de eventos na cidade.
 
 
O casal contou que a polícia militar foi acionada mas agiu com truculência durante a abordagem. " Os policiais já chegaram agredindo o Ezequiel. Eu pedi que parassem com as agressões mas não fui atendida. Ele foi algemado, levou socos na barriga, pisaram com força nos pés dele, quando ele já estava imobilizado, e jogaram spray de pimenta nos olhos dele". contou a mulher.
 
 
 
Os envolvidos foram levados para o quartel da PM e após a lavratura da ocorrência, o locutor, a esposa e os outros envolvidos,  foram encaminhados para a Delegacia Regional da Policia Civil , em Pedra Azul,  a 125 km de Araçuai, onde o locutor foi ouvido  e liberado no início da manhã de sábado. O locutor disse ainda  que o celular dele e a carteira, contendo cerca de R$ 650 desapareceram no meio da confusão.
 
 
 
 
Radialista diz que sofreu agressões dos policiais durante abordagem.
 
 
Pelas redes sociais.
 
O locutor disse que no sábado foi surpreendido por uma postagem nas redes sociais, da manicure Cris Júnia,27 anos,  que segundo ele, agrediu verbalmente sua companheira e a ele. Na postagem Cris Júnia, moradora de Araçuai, acusa Ezequiel  de racismo, tentativa de agressão e preconceito. ( Leia abaixo o post ).
 
 
 
Venho de uma família negra-diz locutor após postar foto dos pais e irmãos.
 
 
Radialista se defende
 
 
 
Meus pais são negros . Temos casos de obesidade na família. Sou branco de cabelo crespo. Minha esposa tem pele escura. Repudio qualquer forma de racismo, preconceito e agressão contra a mulher.Infelizmente, naquele momento, todos estavam alterados. Não precisava expor minha vida em rede social, me caluniando. Vou tomar as providências legais cabíveis", afirmou o locutor.
 
 
Manicure Cris Júnia afirma ter sido vítima de racismo.
 
 
 
Procurada, a manicure disse não entender por que foi  agredida pelo locutor com palavras de baixo calão, já que estava de longe, presenciando a confusão e que por pouco não foi agredida fisicamente. " Já procurei as autoridades competentes. Não vou  deixar isso passar impune.",  disse ela, reconhecendo que chegou a jogar um copo de cerveja na companheira do locutor. " Foi a única forma que encontrei naquele momento para me defender. Se eu não tivesse corrido eu seria agredida", disse ela.
 
 
 
NOTA DA POLICIA MILITAR
 
 
Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada por volta de 1h30 de sábado (1/06),para atender uma ocorrência de uma briga generalizada em um bar no bairro São Mateus e que foram  enviadas três equipes  para o local .
 
Ainda segundo a nota, os militares encontraram o locutor em vias de fato com um rapaz de 26 anos,  e que os policiais fizeram o uso da força para conter  Ezequiel  que estava bastante agressivo e aparentando estar embriagado.Depois de contido,  ele foi conduzido até ao quartel da PM, onde foi redigido o boletim de ocorrência, juntamente com a vítima e testemunhas que presenciaram os fatos.
 
Estas afirmaram- segundo a PM- ,  que o locutor após se  desentender com a esposa que estava no local, tentou  agredi-la, e que o fato só não se consumou, devido a intervenção  de um cliente , que sofreu  ferimento nos lábios, resultado de uma mordida  provocada pelo locutor.
 
 
 A PM disse também que  durante o registro  da ocorrência, o locutor  continuou bastante alterado,  se debatendo mesmo estando algemado. " Ele desacatou e fez várias ameaças verbais aos militares que estavam no atendimento da ocorrência", informou a nota.
 
 
Após a vítima ser encaminhada para o hospital local, o  locutor recebeu voz de prisão, sendo encaminhado para a delegacia de Pedra Azul.
 
Ezequiel Magalhães reconhece que se exaltou durante o registro da ocorrência mas nega ter tentado agredir a companheira.Ele fez exame de corpo de delito nesta segunda-feira (3).
 
O caso será investigado pela Polícia Civil.
 
 
 
Gazeta de Araçuai.