Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

18/06/2019 - 09:56 - Fonte: Gazeta de Araçuai

DNIT diz não ter dinheiro para asfaltar BR-367 este ano

Anúncio feito esta semana pelo deputado estadual Coronel Sandro (PSL) dando conta que o presidente Bolsonaro havia autorizado a liberação de R$ 280 milhões para as obras, causou desconforto em parlamentares eleitos na região que acusam o deputado de autopromoção. Recursos ainda precisam ser garantidos pelo Orçamento Geral da União, para 2020, que ainda não foi aprovado.

Foto: divulgação DNIT diz não ter dinheiro para asfaltar BR-367 este ano
Asfaltamento da rodovia vem sendo cobrada há pelo menos 40 anos.

 

 

O Departamento Nacional de Infra Estrutura Terreste-DNIT- informou que para este ano, não há recursos para obras de asfaltamento da BR-367 . A rodovia corta o Vale do Jequitinhonha, ligando Diamantina ao sul da Bahia. Cerca de 120 quilômetros não estão asfaltados, e há pelo menos 40 anos, a obra é cobrada pela população.

 

Noticia divulgada através das redes sociais,  pelo deputado estadual Coronel Sandro (PSL) dando conta que o presidente Jair Bolsonaro havia autorizado a liberação de R$ 280 milhões para as obras, foi o assunto da semana na região. O anúncio teria sido feito durante encontro em Brasília,  do deputado com o presidente,  e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. O caso provocou reação de parlamentares  votados na região, que acusam o deputado de querer se promover. 

 

Procurado pela reportagem o Coronel Sandro confirmou o encontro com o presidente Bolsonaro e com o ministro . Ele admitiu que de fato, não existe o recurso para este ano e que é preciso garantir o aporte da verba no orçamento de 2020, que deverá ser votado pela Câmara Federal, no próximo ano.

 

O DNIT informou ainda que está tentando desbloquear R$ 25 milhões que foram contingenciados (cortados) do orçamento de 2019. O dinheiro seria destinado ao início das obras de asfaltamento de 61 km , ligando Almenara a Salto da Divisa. A obra com projetos básico e executivo concluídos, foi licitada em março de 2019. A empresa Vilasa Construtora foi a vencedora.

 

O DNIT estava prevendo iniciar a obra no segundo semestre deste ano. Ao todo, serão necessários R$ 138 milhões para este trecho.

 

Outros 60 km da rodovia, se refere ao trecho que liga Virgem da Lapa a Minas Novas. As obras estão orçadas em R$ 135 milhões. Segundo o DNIT, existe um anteprojeto que possibilita a licitação, porém não há recurso orçamentário.

 

O deputado Coronel Sandro, que é de Governador Valadares, se mostrou confiante na conclusão da obra. “ Sabemos que não há condições de liberar todo o recurso e que isso será feito em parcelas. O que muda é o compromisso do presidente. Quando ele autorizou a liberação do recurso, creio que isso será cumprido”, afirmou o deputado.

 

Indagado se haveria necessidade de pressionar a bancada mineira no congresso para garantir a aprovação do recurso no Orçamento da União o deputado foi categórico: “ Já passamos da fase da pressão política.", disse o deputado.

 

Para ele, o  ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, saiu do encontro, com a recomendação do presidente Bolsonaro, de garantir os R$ 280 milhões para a obra.

 

O anúncio do deputado causou desconforto a parlamentares.

Reportagem publicada nesta terça-feira (18) pelo jornal O Tempo, relata insatisfação de parlamentares com a autopromoção do Coronel Sandro.

 

 

 

 

 
Promessas...promessas...promessas
 
Uma rodovia  que teve obras de construção iniciadas em 1950, pelo então governador Juscelino Kubitscheck, permanece com trechos sem asfaltamento quase sete décadas depois da abertura da estrada. A BR-367, uma das principais vias que liga Minas ao litoral baiano, tem quase 120 km ainda de terra, situação que incomoda moradores do Nordeste de Minas.
 
 
A dificuldade enfrentada por motoristas e pedestres que transitam pela BR-367 faz parte da realidade de muitas pessoas que precisam da rodovia.  A poeira, em dias estáveis, e atoleiro em dias de chuva, são desafios constantes para a população.
 
 
As obras de pavimentação , foram iniciadas há 35 anos, mas nunca terminaram.
 
Em visita à região, em fevereiro de 2010, na inauguração de uma barragem em Jenipapo de Minas, a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, prometeu que concluiria os cerca de 120 quilômetros da rodovia ainda não pavimentados, divididos em dois trechos. Até hoje, porém, a obra continua sendo uma promessa.
 
DNIT diz que Trecho entre Virgem da Lapa a Minas Novas precisa ser licitado.
 
 
A BR-367 começa em Diamantina e está pavimentada num percurso de cerca de 280 quilômetros até Minas Novas. Em seguida, há um trecho de terra de 60 quilômetros até Virgem da Lapa (passando por Chapada do Norte e Berilo). De Virgem da Lapa até Almenara a estrada é asfaltada (passando por Araçuaí, Itinga, Itaobim e Jequitinhonha). Depois, existem mais 60 quilômetros ainda não pavimentados até Salto da Divisa. 
 
Acidentes em pontes de madeira na rodovia são constantes.
 
Uma ponte que fica sobre o Córrego Água Suja, em Berilo, já provocou inúmeros acidentes, segundo os moradores. É necessário passar por ela para chegar à cidade de Chapada do Norte. De acordo com os moradores, o Exército fez algumas melhorias na ponte, mas as más condições ainda oferecem riscos a quem transita pela via.
 
Sérgio Vasconcelos
Repórter