Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Economia

14/08/2019 - 11:39 - Fonte: em

Zema diz ter 'dificuldade muito grande' para pagar o 13° deste ano

Governador admitiu que servidores do Executivo tem um tratamento 'diferenciado para pior' que os demais poderes

Foto: divulgação Zema diz ter 'dificuldade muito grande' para pagar o 13° deste ano
Zema afirmou que os problemas com o funcionalismo são os que mais o afetam como governador

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou na manhã desta quarta-feira (14) que enfrenta dificuldade para viabilizar o pagamento do 13º salário deste ano para os cerca de 600 mil servidores .Ele criticou o fato de o Legislativo e o Judiciário já terem pago a primeira parcela do benefício natalino, enquanto sua administração ainda paga parcelas do ano anterior. 

 

Em entrevista à TV Record, ele admitiu que os servidores do Executivo tem pagado a conta pela crise econômica. “Hoje posso dizer que a conta fica realmente com o Executivo. Quem trabalha no Executivo tem um tratamento diferenciado para pior comparativamente com os outros poderes”, disse. 


Segundo Zema, isso ocorre por questões legais. “Temos que seguir a legislação e infelizmente reza que esses repasses ao Judiciário, Assembleia, Ministério Público e Defensoria Pública tem de ser feitos na data 'x' e fim de papo. Na minha opinião o estado inclui todos e deveríamos ter um tratamento mais igualitário”, disse.

 

 

Dificuldade 'muito grande'

 


Zema afirmou que os problemas com o funcionalismo são os que mais o afetam como governador. “Estamos com uma dificuldade muito grande com relação ao 13º de 2019. Ainda não acabamos de pagar o 13° de 2018 para algumas categorias e isso causa um transtorno muito grande, porque as pesoas contam com aquele recurso todo mês”, disse.



O governador afirmou que faz tudo o que está ao seu alcance para melhorar as finanças de Minas e que está indo a Brasília constantemente em busca de recursos, mas informou que o funcionalismo ainda vai continuar recebendo de forma parcelada. 



"A situação de Minas é muito grave e vamos levar ainda um tempo. O que me incomoda muito é não poder assumir o compromisso pontualmente. Durante décadas que estive no seto privado, graças à Deus nunca paguei nenhum funcionário atrasado. E no setor público estou tendo essa infelicidade, mas vamos dar jeito”, disse.

 

Parcela do 13º

 


Os funcionários da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas e Tribunal de Justiça já receberam a primeira parcela do 13º salário de 2019. 



Já para os servidores do Executivo, o governo fez uma escala crescente para quitar o benefício que deixou de ser pago pela gestão anterior. 



Os funcionários da segurança pública, que fizeram pressão e ameaçaram novos atos na Cidade Administrativa, já tiveram os valores quitados em maio. Na sequência, em junho, o governo de Minas concluiu o pagamento para quem trabalha naSecretaria da Fazenda, responsável até então pela folha de pagamento. 



Os demais servidores estão incluídos em uma escala de pagamentos que vai até dezembro. Os depósitos estão sendo feitos após o dia 21 de cada mês.