Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Educação

02/10/2019 - 11:41 - Fonte: HD

Duas escolas mineiras serão implantadas como projetos-piloto no modelo cívico-militar

O número de instituições a aplicar a metodologia, no entanto, pode aumentar no estado.

Foto: divulgação Duas escolas mineiras serão implantadas como projetos-piloto no modelo cívico-militar
Modelo de gestão compartilhada foi implantado na Escola Municipal Luzia Ferreira, em Santa Cruz de Minas

Duas escolas mineiras vão adotar o modelo cívico-militar, proposto pelo governo federal, em 2020. O Estado foi o único na região Sudeste a aderir ao projeto, que visa a gestão compartilhada de profissionais das áreas de segurança e educação.

 

O número de instituições a aplicar a metodologia, no entanto, pode aumentar no território. A partir de sexta-feira será a vez da rede municipal de ensino manifestar interesse pela iniciativa. O prazo termina em 11 de outubro.

 

As duas unidades estaduais serão indicadas pelo Executivo após o Ministério da Educação (MEC) anunciar os critérios de seleção. A partir daí, é preciso que a comunidade escolar (alunos, pais e funcionários) aprove a mudança.

 

No modelo cívico-militar, profissionais da reserva do Exército atuarão em atividades administrativas. A diretriz educacional, segundo a União, permanecerá nas mãos de professores da sociedade civil.

 

Para especialistas, a proposta precisa ser avaliada. Integrante do Movimento Todos pela Educação, a pesquisadora Catarina Santos diz existir uma falsa ideia de que escolas militares são melhores.

 

“O que acontece é que elas recebem mais recursos e atenção. Se quisermos melhorar a qualidade do ensino no país, temos que melhorar o financiamento no todo”.

 

Já o professor Marcos Neira, da UFMG, ressalta que a iniciativa pode ser uma alternativa para mudar pequenas realidades ou problemas de difícil resolução. “Não acredito ser o melhor caminho. A escola tem que ser lugar de diversidade para abraçar o jovem, e o modelo é rígido, mas pode ser usado em locais com alto índice de violência”.

 

Resultado positivo

 

Formatura de alunos de escola em Santa Cruz de Minas

 

Em Santa Cruz de Minas, na Zona da Mata, o modelo foi implantado em 2017 no colégio municipal Luzia Ferreira.

 

“A evasão escolar diminuiu e a participação dos pais aumentou. Cresceu também a quantidade de alunos que passou no Enem. Temos psicólogo e assistentes sociais que ajudam a mudar quadros como depressão e indisciplina”, contou a prefeita da cidade, Sinara Campos.

Leia Mais:

Minas deve ter quatro escolas cívico-militares até 2023