Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Educação

16/09/2019 - 11:38 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Educação em MG impõe desafios, diz Superintendente de Ensino em Araçuaí.

O foco dos investimentos na rede para este ano visa o crescimento da aprendizagem, garante a superintendente.

Foto: Gazeta de Araçuai Educação em MG impõe desafios, diz Superintendente de Ensino em Araçuaí.
Superintendência Regional de Ensino em Araçuai atende 21 municípios do Médio Jequitinhonha

 

 

 

Hoje, o grande desafio brasileiro não é mais universalizar o acesso à educação ou melhorar a infraestrutura da rede pública de ensino com novas escolas, mas fazer com que os estudantes realmente aprendam.

 

Outro desafio, é combater a evasão escolar. “Em todo o estado pelo menos 15 mil jovens já retornaram para a escola através do programa Busca Ativa” uma ação do governo de Minas.

 

 A atual Superintendente Regional de Educação de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, Maristane Oliveira Carvalho, que assumiu o cargo em 25 de julho último, através do programa Transforma Minas, informou que o governo do estado vem criando políticas públicas como o ensino médio integrado.

 

Escola Industrial São José em Araçuai

 

Na SRE- Araçuaí, três escolas estaduais foram selecionadas para trabalhar com essa modalidade de ensino, a Escola Chaves Ribeiro- Itaobim; a  Nossa Senhora de Fátima - Jenipapo de Minas e a Escola Industrial São José -Araçuaí. “A proposta é ampliar para todas as escolas”, destaca a superintendente.

 

Ela é enfática ao afirmar que o foco dos investimentos na rede para este ano visa o crescimento da aprendizagem. “O grande desafio da gestão é colocar a escola e seu produto no centro. Queremos que o resultado da escola seja realmente considerado a prestação de contas de todos nós”, diz Maristane.

 

Maristane de Oliveira Carvalho, Superintendente Regional de Ensino de Araçuai.

 

Apesar dos investimentos estarem focados na implementação de metodologias que buscam a melhoria da qualidade do aprendizado dos alunos, a infraestrutura da rede não será esquecida, assim como a qualificação dos professores.Segundo Maristane, para este ano não estão previstas construções de novas escolas na jurisdição da Superintendência, que atende 21 municípios da região, totalizando 98 escolas” O estado está com dificuldades financeiras, mas as escolas que precisam de obras emergenciais serão atendidas pelo Programa “Mãos a obra” de forma prudente e de acordo com a necessidade apresentada no diagnóstico, realizado recentemente pelo Setor de Rede Física da SRE ”, garante.

 

 

"Nas duas primeiras etapas do programa, foram contempladas com reforma e ampliação, 7  escolas da  jurisdição da SRE, totalizando um valor superior a um milhão em investimento", informou a superintendente.

 

Ela  afirmou  que na gestão passada, o governo liberou muitos termos de compromisso de obras como reformas, ampliações, construção de bibliotecas, conserto de banheiros, “mas não liberou os recursos”, lamentou .

 

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter