Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

31/10/2019 - 16:47 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Onda de assaltos atinge zona rural de Araçuai

Somente nos primeiros 3 dias da semana foram registrados três assaltos com requintes de violência, nas proximidades do povoado da Baixa Quente a 12 km de Araçuai.

Foto: Gazeta de Araçuai Onda de assaltos atinge zona rural de Araçuai
Moradores do povoado estão assustados e exigem mais ação da Polícia Militar na localidade

 

"O trem tá feio". O desabafo em tom de medo e apreensão, é dos moradores do povoado da Baixa Quente, comunidade a 12 quilômetros de Araçuai, no Vale do Jequitinhonha, onde vivem pelo menos 300 famílias. A região  tem sido alvo frequente de roubos . Somente nos três primeiros dias dessa  última semana, foram registrados  naquela comunidade três assaltos   com requintes de violência, a um casal de idosos, outro a um pedreiro que teve a moto roubada quando retornava para casa, e passageiros de um ônibus que foram assaltados nas proximidades da barragem do Calhauzinho, a pouco mais de 10 km daquela localidade .

 

A insegurança é grande e em alguns casos faz com os que os moradores tenham que ficar trancados dentro de casa. “ Estamos assustados “, diz o motorista de ônibus escolar, Fábio Rodrigues dos Santos, de 35 anos.

 

Motorista de um ônibus que faz linha Araçuai-Tesouras foi covardemente agredido pelos assaltantes.

 

Na tarde da última quarta-feira (30), passageiros de um ônibus, que faz a linha Araçuai- Córrego do Narciso-Tesouras, viveram momentos de terror e pânico quando quatro criminosos encapuzados e armados invadiram o  veículo e anunciaram o assalto.

 

Uma das vítimas contou que os bandidos estavam em duas motos. Eles forçaram a parada do ônibus, logo após ele ter passado pelo povoado da Baixa Quente.

 

 Após entrarem no veículo, dois assaltantes ficaram no fundo e os outros dois,  perto do motorista que foi rendido. Eles ameaçaram matar a todos. “Levaram dinheiro, celular e a bolsa da esposa do motorista , identificado por Fidelis, que foi agredido com coronhadas de revólver, por um dos assaltantes”, disse a mulher. “ Levaram tudo que podiam dos passageiros”, acrescentou a dona de casa.

 

Por medida de segurança, os ônibus que circulam pelas estradas rurais da região estão viajando um próximo ao outro. Até o momento os assaltantes não foram identificados.

 

MAIS VIOLÊNCIA

 

Na segunda –feira (28) dois dias antes do assalto ao ônibus, um casal de idosos foi atacado pelos bandidos, no povoado da Baixa-Quente. Uma testemunha contou que dois homens chegaram à sede da fazenda, que fica às margens da estrada e pediram café com bolo. No interior da residência, eles anunciaram o assalto, levando dinheiro e até uma máquina de costura.

 

Era a moto que ele tinha para ir trabalhar-lamenta mulher do pedreiro que foi assaltado quando voltava para casa.

 

Na terça-feira (29) o pedreiro José Oswaldo Pereira Silva, de 60 anos, seguia de Araçuai para o povoado. No meio da estrada ele foi surpreendido por três assaltantes armados e encapuzados. “ Dois estavam escondidos dentro do mato e o outro em uma moto, obrigou meu esposo parar. Após ele ser ameaçado, os ladrões fugiram  levando  a moto, uma Bros 150, a mochila com a marmita, garrafa térmica e cerca de R$ 130 reais em dinheiro”, contou Maria Ildete Alves dos Santos Silva, de 60 anos, esposa do pedreiro. “ Agora ele tem que pagar R$ 12 reais  por dia, de passagens de ida e volta para Araçuai onde ele trabalha. Estamos com muito medo.”, desabafou a mulher.

 

A mochila do pedreiro foi encontrada em uma das margens da Barragem do Calhauzinho, a cerca de 10 km do povoado da Baixa Quente.

 

 

Moradores querem que a Polícia Militar seja mais presente na comunidade.

 

Os moradores do lugarejo acreditam que tem uma quadrilha agindo na região e aterrorizando as famílias. “ A polícia tem de dar mais batida e fazer rondas constantes por aqui. Precisam agir, trabalhar mais. Estamos nos sentindo inseguros”, diz Fábio Rodrigues, o motorista de 35 anos, que todos os dias percorre 25 quilômetros dirigindo um ônibus que leva crianças e adolescentes da zona rural para estudar na escola do povoado. “ Estamos vivendo um clima de medo”, observa.

 

A dona de casa Mônica Rodrigues Alves, de 34 anos, que mora em Araçuai, disse que vai levar os pais de 85 e 75 anos para morar na cidade. “Eles moram sozinhos na comunidade do Córrego do Narciso. Estão com medo”, disse ela.

 

Nota da Polícia Militar

 

A assessoria de Comunicação da PM em Araçuai, informou que a polícia  está se empenhando ao máximo para prender os bandidos que estão aterrorizando as comunidades rurais e que já existem suspeitos.

 

Em nota divulgada pelas redes sociais, o Major Muniz, comandante da PM em Araçuai, afirmou que " dizer que ninguém está fazendo nada é levianismo, para não dizer irresponsabilidade. Vejo muita gente compartilhando notícias sem conhecer as ações da PM ou PC ( polícia Civil), propagando o medo e a insegurança, sem nada fazer para ajudar os órgãos de segurança. 
 
 
Por que essas mesmas pessoas não buscam postar nomes dos infratores, ou lugares onde escondem armas ou drogas? Por que não usar o disque denúncia via 181 e passar informações que ajudem a Polícia a localizar esses criminosos? Vejo pessoas fazendo uso de redes sociais sob a bandeira de uma pseudo contribuição social, supostamente  preocupadas com a segurança pública mas que nunca procuraram a PM para dar sugestões, buscar informações ou participar de reuniões comunitárias, afirmou a nota da PM. 
 
 
Sérgio Vasconcelos
Repórter