Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

09/10/2019 - 09:19 - Fonte: O Tempo

Padrasto de atirador de escola em Caraí paga fiança e é solto

Nesta quinta-feira, chegou-se a cogitar a participação de um outro adolescente no crime, porém essa co-autoria foi descartada

Foto: Facebook Padrasto de atirador de escola em Caraí paga fiança e é solto
Sala de aula virou cenário de horror.

 

O padrasto do adolescente de 17 anos que atirou em dois colegas de escola na cidade de Caraí, no Vale do Jequitinhonha, foi solto após pagar fiança, segundo a Polícia Civil. O homem de 80 anos foi preso por posse ilegal de arma. A garrucha utilizada pelo suspeito era do idoso.

 

Já o adolescente atirador foi preso em flagrante por ato infracional análogo ao crime de homicídio tentando. As investigações da Polícia Civil sobre o caso continuam. Nesta quinta-feira, chegou-se a cogitar a participação de um outro adolescente no crime, porém essa co-autoria foi descartada. 

 

Uma das vítimas, que levou um tiro no pescoço, de 16 anos, permanece internada em estado grave. Segundo informações de funcionários da Escola  Estadual Orlando Tavares, nesta quinta-feira (7), ele passou por uma cirurgia e, apesar de estar internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) ele está estável.

 

O outro adolescente ferido, de 17 anos, recebeu alta ainda nesta quinta. As aulas na escola só devem ser retomadas na próxima segunda-feira (11). 

 

Ataque ocorreu na escola estadual Orlando Tavares.

Sobre o crime

 

Quem é o atirador. Um adolescente de 17 anos, aluno do 3° ano do ensino médio da Escola Estadual Orlando Tavares. É descrito por colegas e por funcionários da unidade como um estudante 'tranquilo'.

 

Quantos feridos. Dois adolescentes de 16 e 17 anos que impediram o atirador de entrar em uma das salas de aula foram atingidos por tiros. A professora, presente nesta sala no momento da invasão, ficou em estado de choque e também precisou ser levada ao hospital.

 

Onde foi. Na Escola Estadual Orlando Tavares, em Ponto de Marambaia, zona rural de Caraí, no Vale do Jequitinhonha. O município tem 22.343 habitantes, segundo o IBGE.

 

A motivação. De acordo com as primeiras informações da PM, a motivação para o crime seria passional, posto que o atirador não teria aceitado o fato de que duas adolescentes teriam negado seus pedidos de namoro.