Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Educação

19/10/2019 - 09:55 - Fonte: Gazeta de Araçuai

De cara nova, escola Frei Rogato em Araçuai, ganha corrente do bem

Com diálogo, debates e trocas de experiências com toda a equipe, o projeto vai se consolidando como uma ação coletiva.

Foto: Gazeta de Araçuai De cara nova, escola Frei Rogato em Araçuai, ganha corrente do bem
Escola Estadual Frei Rogato, em Araçuai, atende 470 alunos em dois turnos.

 

Imagine uma escola com altos índices de evasão,  histórico de violência, depredação, vandalismo, indisciplina e alunos com conflitos familiares graves.

 

 Há algum tempo  essa era a realidade da Escola Estadual Frei Rogato, localizada no bairro São Geraldo, em Araçuai, no Vale do Jequitinhonha (MG). Esse cenário começou a mudar em 2019, com a nova direção que está implantando um projeto de escola de qualidade, com responsabilidade de todos.

 

 O primeiro passo  para transformar aquele cenário, comum em diversas escolas brasileiras, foi implantar uma gestão democrática. “Havia inúmeras dificuldades, então percebi que, antes de querer mudar qualquer coisa, era preciso que todos se unissem a fim de solucionar os problemas”, explica a vice-diretora Jucélia Aguiar Cardoso Freitas.

 

A escola era muito mal vista pela comunidade, precisávamos nos unir no propósito de resgatar sua identidade”, conta.

 

 Com diálogo, debates e trocas de experiências com toda a equipe, o projeto vai  se consolidando como uma ação coletiva.

 

Escola recebeu da Superintendência Regional de Ensino, novos equipamentos de mídia .

 

Para a Superintendente Regional de Ensino de Araçuai, Maristane  Oliveira Carvalho, fazer parcerias, identificar os pontos fracos na aprendizagem dos alunos, traçar metas claras para superá-los e aprimorar a gestão ,são algumas das boas práticas  que estão sendo adotadas pela Escola que atende 470 alunos do ensino médio e fundamental. 

 

“Queremos resgatar o nome da Frei Rogato e vamos conseguir porque ela tem uma equipe muito boa”, diz a superintendente.

 

 

Escola já conta com projeto de educação integral.

 

Através do governdo do estado foram liberados recursos na ordem de R$90 mil para reforma dos banheiros,  aquisição de equipamentos eletrônicos e instalação de concertinas nos muros para evitar invasões.A escola já  foi alvo de arrombamentos.

 

“Hoje temos a Rede de Escolas Protegidas, que conta com a ação e apoio da Polícia Militar”, comemora a diretora Luiza Chaves.

 

A  Frei Rogato também foi contemplada com o projeto de educação integral, onde os alunos passam a maior parte do tempo na escola,  com atividades diferenciadas para a melhoria da qualidade de ensino. São atendidos nesta modalidade 70 alunos do 6º ano.

 

Outro fator importante foi o reforço na merenda escolar e apoio às práticas esportivas, além do acompanhamento da equipe pedagógica da Superintendência de Ensino para auxiliar os professores.

 

Criar um fluxo aberto e transparente de comunicação; ganhar o apoio de atores de fora da escola, como entidades e poder público; enfrentar resistências  , e respeitar a experiência do professor e apoiá-lo em seu trabalho,  também são medidas importantes que estão dando uma nova cara à escola."São práticas simples, mas que exigem engajamento de toda a equipe", afirma a vice-diretora 

 

O cuidado com questões como segurança, organização e limpeza também estão relacionadas ao avanço no aprendizado na escola.

 

Com recursos do governo do estado, banheiros estão sendo reformados.

 

A reforma dos banheiros deve ser finalizada até janeiro. Enquanto isso não ocorre, a direção disponibilizou outros banheiros do prédio para os alunos.

 

Outro diferencial é a preocupação de diretores e professores em manter a disciplina, rotinas organizadas e assegurar a frequência e a pontualidade dos estudantes. “ Uma parte considerável dos alunos vem de famílias em conflito e isso afeta o desempenho escolar. Muitos chegam aqui e logo após a merenda já querem ir embora. Não contamos com um psicólogo para orientar esses alunos que precisam de assistência”, destaca a vice-diretora, fazendo um apelo. “ Gostariamos que profissionais dessa área nos ajudassem com trabalho voluntário”, disse ela.

 

 

 Atividades extracurriculares, como prática de esportes, festas, palestras, reuniões com os pais,   e apresentações estudantis, também aparecem como fatores que contribuem com a melhoria do ensino .

 

A diretora aponta a adoção do turno integral como fundamental para o bom rendimento dos alunos que  têm aulas de reforço de matemática e português e atividades esportivas.

 

Incentivar mais o esporte também tem sido uma prática adotada pela escola.

 

Transformar uma escola  que atende alunos que convivem lá fora com  a criminalidade  e a violência, exige  de toda a equipe muita união para, inclusive, lidar com a triste realidade daqueles que  perderam  pessoas muito próximas a eles,  por envolvimento com o tráfico de drogas. “O nosso objetivo sempre foi mostrar que a Educação é maior do que tudo isso”, reforça a direção.

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter