Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

16/01/2020 - 14:07 - Fonte: G-1

Vereador de Itaobim é preso suspeito de receptação de produtos roubados

Polícia Militar de Padre Paraíso (MG) recebeu denúncia e prendeu o vereador Manelinho do São João com seis caixas de copos sem comprovação de origem, outras 38 caixas estavam na casa dele, em Itaobim

Foto: divulgação Vereador de Itaobim é preso suspeito de receptação de produtos roubados
Foram apreendidas 44 caixas de copos, itens foram roubados em 2019

 

Um homem de 39 anos foi preso suspeito de receptação de produtos roubados nesta quarta-feira (14) em Padre Paraíso (MG), no Vale do Jequitinhonha.

 

Segundo a Polícia Militar, após denúncia foram encontradas seis caixas de copos sem comprovação da origem dentro de um veículo conduzido pelo  vereador de Itaobim (MG). Manoel Aparecido Esteves Braga, conhecido por Manelinho do São João.

 

Manelinho do São João foi eleito com  644 votos pelo PMN.

 

Em conversas com os policiais, o vereador admitiu que havia mais caixas do produto na casa dele, localizada no Córrego São João, zona rural de Itaobim. Na residência do parlamentar foram encontradas outras 38 caixas intactas e outra aberta, faltando algumas unidades. No total, foram apreendidas 44 caixas contendo 537 copos.

 

Durante consulta ao sistema, os militares identificaram que os produtos eram semelhantes a uma carga roubada em dezembro de 2019, conforme boletim de ocorrência lavrado pela Polícia Rodoviária Federal lavrado na ocasião.

 

Ainda de acordo com a PM, o vereador apresentou duas versões para a posse dos copos. No momento em que foi abordado, ele disse que havia comprado as caixas. Mas quando o boletim de ocorrência estava sendo lavrado, ele afirmou que havia recebido os produtos em pagamento de uma dívida.

 

 

Caixas de copos apreendidas com o vereador ficarão sob a guarda da Justiça.

 

O vereador foi encaminhado para a Delegacia Civil de Pedra Azul junto com os materiais apreendidos.

 

A reportagem entrou em contato com a Câmara Municipal de Itaobim, mas não foi encontrado nenhum assessor ou advogado do vereador para comentar o assunto.