Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

18/06/2020 - 10:21 - Fonte: Gazeta de Araçuaí

Soterramento em mina de pedras preciosas mata dois garimpeiros em Rubelita

Acidente aconteceu na noite dessa quarta-feira (17). Os corpos foram retirados na madrugada, e levados para Salinas para serem identificados

Foto: divulgação Soterramento em mina de pedras preciosas mata dois garimpeiros em Rubelita
Acidente ocorreu em uma lavra da Fazenda Baixa Grande

Dois operários de uma mina de extração de pedras preciosas morreram soterrados na noite dessa quarta-feira (17) em Rubelita, município com cerca de 6 mil habitantes no  Vale do Jequitinhonha .

 

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, familiares desconfiaram quando os homens de 63 e 68 anos, não retornaram para casa no horário habitual, por volta de 16h30. A filha de um deles foi até o local onde trabalhavam e percebeu o deslizamento das bordas da mina.

 

 

Após buscas, corpos foram localizados a 5 metros abaixo do solo

 

Os trabalhadores seguiam por uma vala quando as paredes de quadro e sete metros cederam sobre eles. Uma unidade do Corpo de Bombeiros em Salinas, cidade a pouco mais de 30 minutos de distância, tentou retirá-los durante toda a madrugada desta quinta-feira (18), mas os militares conseguiram encontrar apenas os corpos.

 

 

Outros operários da fazenda Baixa Grande, onde acontece a extração de exemplares de água marinha, contaram à equipe do Corpo de Bombeiros que as paredes cederam sobre a dupla de  garimpeiros sem que houvesse tempo de reação. Os militares precisaram escorar a vala onde acontecia a escavação e usaram maquinário pesado para conseguir retirar os corpos.

 

O primeiro deles pôde ser encontrado após cerca de quatro horas de operação no começo da madrugada. O outro homem só foi encontrado às 6h da manhã desta quinta-feira. A Polícia Civil de Salinas foi acionada para retirar os corpos e iniciar a perícia. Os operários que morreram ainda estão sem identificação e na região não há sinal de rádio ou telefone.