Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Política

23/09/2020 - 11:22 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Itinga, berço do Fome Zero, tem candidato único a prefeito.

Ele precisa de apenas 1 voto para se eleger. Vice será a candidata derrotada do PT-Partido dos Trabalhadores- nas eleições de 2012.

Foto: divulgação Itinga, berço do Fome Zero, tem candidato único a prefeito.
Itinga foi um dos primeiros municípios do Vale do Jequitinhonha a ser governado pelo PT.

 

 

Ao disputar a Prefeitura de  Itinga, (MG) , o candidato João Bosco Versiani Gusmão, de 37 anos, já tem uma certeza: será eleito. Isso porque ele é o único cidadão que se candidatou ao cargo na pequena cidade do Vale do Jequitinhonha, localizada a  642  quilômetros de Belo Horizonte. Advogado e Procurador Jurídico do município, ele conta com o apoio do atual prefeito Adhemar Marcos Filho  (PSDB).

 

De acordo com a legislação eleitoral, mesmo havendo apenas um candidato a prefeito, é necessária a realização do pleito. Se ninguém, nem o próprio candidato, votar na única opção apresentada na urna, será preciso organizar uma nova eleição.

 

Para se eleger,  Bosquinho- como o advogado é conhecido-  precisa da maioria absoluta, excluídos os votos brancos e nulos; ou seja, apenas de um voto. E, claro, pode ser o dele mesmo.

 

 

Advogado João Bosco Versiani, o Bosquinho, com a vice Silmária Silva e o atual prefeito Adhemar Marcos.

 

De novo

 

 Candidatura única, porém, não é algo incomum na cidade de 11.203 eleitores. Coincidência ou não, o pai do atual prefeito Adhemar Filho (PSDB) também foi candidato único nas eleições de 1972, pela extinta Arena. O fazendeiro Ademar Marcos à época, assim como o filho agora, conseguiu unir em torno da sua candidatura,  as correntes rivais, liderada por Mário Gusmão, avó do agora candidato João Bosco Versiani. “ A história se repetindo”, destaca o atual prefeito. Para ele, ouve um clamor popular pela chapa  única para dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela atual administração.

 

Por que só um candidato?

 

Itinga terá candidato único após consenso entre as lideranças. “Conversamos com os representantes da oposição e vimos que era o momento de deixarmos as diferenças de lado”, contou o prefeito Adhemar Marcos. Os partidos então, optaram por formar a chapa única encabeçada pelo advogado João Bosco Versiani.Além de unir o PP, PSC, PV, a coligação traz ainda o Avante e o Solidariedade.

 

Perguntado sobre o por que da candidatura única, o prefeito  justifica. “Fizemos uma administração progressista e sem perseguições. A própria oposição reconheceu o trabalho e aceitou a compor a chapa”, disse o prefeito.

 

A vice do candidato único será Silmária Silva, ex-secretária de Educação nos governos petistas e também candidata derrotada do Partido dos Trabalhadores em 2012. O PT que  governou o município por 4 mandatos, acabou não lançando candidatos. "Isso não significa o fim do partido aqui. A luta continua e a estrela não será apagada"-afirmou Stela Gomes da Silva, ex-presidente da Câmara e vereadora do PT por dois mandatos.

 

Já o ex-prefeito Charles Azevedo Ferraz,  tem outra opinião sobre o quadro político. Ele administrou o município por 3 mandatos, sendo eleito pelo PT, partido que ele se desfiliou em 2012, logo após o fim do mandato dele.  Hoje filiado ao Podemos, ele dispara" Levamos uma rasteira . Estava tudo pronto para o  lançamento de uma chapa de oposição. Eu seria o pré-candidato a prefeito pelo Podemos, e o Republicanos indicaria o vice. A chapa contaria com candidatos a vereador. No dia da convenção poucos apareceram e o Republicanos abandonou o barco. Me senti como um noivo no altar à espera da noiva que não apareceu"- comparou o ex-prefeito, hoje assessor do deputado federal Igor Timo ( Podemos).  

 

ONDE FICA ITINGA

 

Quem chega à cidade de Itinga (MG), no Vale do Jequitinhonha, se depara com uma estátua em concreto de um homem remando uma canoa, acompanhado de uma mulher com uma melancia no colo.

 

Poucos metros adiante, uma ponte atravessa o rio que dá nome à região. A obra de concreto armado,  leva ao centro da cidade, onde estão a Câmara Municipal e a sede da prefeitura.

 

A ponte foi inaugurada no primeiro mandato de Lula, em março de 2004. Antes disso, Lula esteve na cidade em 1994 e em  janeiro de 2003.

 

Antes da ponte, a travessia era feita em canoa ou balsa .

 

 

Estátua de canoeiro e sua mulher na entrada da cidade.

 

 

Deus no céu e Lula na Terra"

 

Itinga  foi o  escolhido pelo presidente Lula como símbolo do programa Fome Zero. Em janeiro de 2003, o presidente, acompanhado de vários ministros e do governador Aécio Neves, esteve na cidade para lançamento do programa Fome Zero, substituído mais tarde pelo Bolsa Família. Ali, o presidente anunciou também, a construção de uma ponte, que ligaria os dois lados da cidade, divididos pelo rio Jequitinhonha.

 

 

Presidente Lula e o governador de Minas Aécio Neves, na inauguração da ponte que liga os dois lados da cidade.

 

Lula retornou à cidade para inaugurar a obra em 2004 e consolidou a força do PT no município. Tanto que os candidatos a deputados federal e estadual, governador e senador, obtiveram a maioria dos votos nas últimas eleições.

 

Com seus 14.400 habitantes ( Censo IBGE 2010 ) o município tem cerca de 3.457 famílias inscritas no Cadastro Único do governo federal e aptas a receber algum benefício.

 

A região é produtora de lítio, outro mineral raro exportado hoje sem beneficiamento.

 

A cidade foi também uma das primeiras do Jequitinhonha a eleger um prefeito petista (Solano de Barros, em 1992), que chamou a atenção de Lula para a região. Antes mesmo disso, o local já era alvo de medidas de política social, para tentar atenuar a pobreza

 

Sérgio Vasconcelos

Repórter