Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

22/10/2020 - 13:12 - Fonte: EM/Luiz Ribeiro

Professor é preso por suspeita de abusos sexuais contra crianças em Jacinto

Segundo delegado, supostas vítimas são de famílias carentes o silêncio delas seria comprado com pagamento de R$ 10 a R$ 20, além de balas

Foto: arquivo Professor é preso por suspeita de abusos sexuais contra crianças em Jacinto
Caso está sendo investigado pela Polícia Civil em Jacinto.

Polícia Civil prendeu em Jacinto, no Vale do Jequitinhonha, um professor de geografia, de 56 anos, suspeito de abusos sexuais contra crianças. Durante as investigações, já foram identificadas nove vítimas, meninas com idades entre nove e 12 anos, que teriam sido abusadas. Mas o inquérito continua em andamento e o número vítimas pode aumentar.

 

 

Após ser preso, professor foi encaminhado para Teófilo Otoni.

 

O homem foi preso em casa na segunda-feira (19), depois de denúncia da mãe de uma das supostas vítimas. Ele foi levado para Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, onde continua detido. O professor trabalhava numa escola estadual em Avaí, distrito de Jacinto. Mas de acordo com as denúncias, as práticas abusivas contra as crianças teriam ocorrido no quintal da casa dele, no mesmo distrito.

 


O suspeito era vizinho de muro de algumas das vítimas, todas delas de famílias carentes. Responsável pelo inquérito, o delegado de Jacinto, Bernardo Fonseca Campos, informou , nesta quinta-feira (22), que as investigações apontam que o suspeito “comprava o silêncio” das supostas vítimas com dinheiro (em média, R$ 10 a R$ 20) e balas, além de "deixar as crianças brincarem com o celular dele".



O delegado afirma ainda que não tem como precisar há quanto tempo os abusos eram cometidos, o que ainda está sendo investigado. “Tem criança que afirma que o abuso começou há cinco anos”, disse o delegado.

 

Bernardo Campos revelou que estão sendo levantadas informações sobre a possibilidade da existência de vítimas do suspeito que já estão em idade adulta. Mas isso só poderá ser confirmado se as pessoas supostamente abusadas comparecerem à delegacia para relatar os casos.


O delegado disse que ainda está sendo investigada a forma como as supostas práticas abusivas aconteciam. Até então, as crianças ouvidas relatam que "ele (o suspeito) tocava no corpo delas e elas no dele", salientou.

Ainda conforme Campos, as ser ouvido na delegacia, o professor preferiu permanecer em silêncio, não respondendo nada em relação à denúncia de abuso sexual contra crianças.