Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

06/12/2021 - 20:11 - Fonte: Gazeta de Araçuaí

Menino de 12 anos que vendia pastéis é morto por causa de R$1 em Rubim

Kaike Júnior Moreira da Silva vendeu pastéis para os filhos da suspeita; ao cobrar R$ 1 que estava faltando no pagamento, foi golpeado nas costas pela mulher

Foto: arquivo Menino de 12 anos que vendia pastéis é morto por causa de R$1 em Rubim
Crime chocou a pequena cidade de Rubim, no Baixo Vale do Jequitinhonha
Um menino de 12 anos que vendia pastéis e outros salgados de casa em casa na cidade de Rubim, no Vale do Jequitinhonha, foi assassinado a facadas por uma mulher de 39 anos, que tem problemas mentais. O motivo teria sido uma cobrança no valor de R$ 1, que a suspeita ficou devendo para o garoto. O crime ocorreu nessa quarta-feira (6).
 
 
De acordo com a Polícia Militar, Kaike Júnior Moreira da Silva vendeu pastéis para os filhos da suspeita e, na hora de conferir o valor pago, viu que faltava R$ 1. Ele, então, cobrou o dinheiro. Houve uma discussão entre a vítima e as crianças, mas como não conseguiu o dinheiro, o menino deu as costas e foi embora. Nesse momento, a mãe das crianças foi atrás do adolescente e deu uma facada nas costas dele. 
 
 
Já ferido, o menino saiu pela rua pedindo ajuda e caiu na calçada. Ele foi levado por policiais e um morador da cidade para o Hospital São Vicente de Paulo, em Rubim. No local, ele recebeu os primeiros socorros e seria transferido para o Hospital Deraldo Guimarães, em Almenara, na mesma região, mas ele não resistiu e morreu ainda em Rubim. 
 
 
Após o crime, a suspeita se trancou dentro de um quarto da casa e deixou cinco facas do lado de fora, em uma janela. Uma das facas estava suja de sangue. Ela não queria sair da residência e os policiais precisaram ficar por horas negociando com a suspeita.
 
 
De acordo com o boletim de ocorrência, foi necessário algemar a mulher, já que ela parecia estar transtornada e demonstrava agressividade. A suspeita tentou unhar um dos policiais e resistiu à prisão. Foram necessárias técnicas de controle de contato para conseguir detê-la.
 
 
A mulher relatou aos policiais que a vítima teria agredido o filho dela por estar faltando R$ 1 de troco. Ela foi presa em flagrante e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Almenara, na mesma região.
 
Garoto participava de projetos sociais da cidade.
 
 
 
Kaike era um menino ativo e tocava pandeiro em projeto social 
 
 
O corpo de Kaique Silva foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Almenara.  O velório e o enterro do adolescente   foi  realizado  nesta quinta-feira (7). A prefeitura da cidade vai arcar com os custos do sepultamento, já que a família não tem condições financeiras para isso.
 
 
 
 
A assistente social da prefeitura de Rubim, Samara de Carvalho Souto, contou que a família da vítima tem uma condição financeira ruim e sempre foi acompanhada pelos serviços de saúde e de assistência social do município. A Secretaria de Assistência Social, concede benefícios eventuais, dentre eles auxílio funeral "Não é agora que vamos deixar a família desapamrada, ela sempre foi assisitda e continuará sendo". 
 
 
Segundo ela, a mãe de Kaike não trabalha e tem mais duas filhas que têm menos de 12 anos. "A família recebe cestas básicas da prefeitura e é feito um acompanhamento constante para ajudá-los. O Kaike estava vendendo salgados há pouco tempo. A mãe está muito abalada", conta a assistente social. 
 
 
Ainda de acordo com Samara, o adolescente era bastante ativo. Ele participava de aulas de músicas oferecidas pelo serviço social do município, tocava pandeiro e fazia outras atividades culturais e sociais em Rubim. A mãe do menino não recebe pensão alimentícia, já que o pai de Kaique já morreu.