Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

11/01/2020 - 07:01 - Fonte: EM

Garoto de 12 anos é estuprado por homem de 52 em Queixada

O garoto, que possui deficiência mental, foi agredido pelo homem com uma pedrada na cabeça. Tonto, foi arrastado para um matagal, onde o homem o violentou

Foto: arquivo Garoto de 12 anos é estuprado por homem de 52 em Queixada
Crime ocorreu em Queixada, distrito de Novo Cruzeiro
Um garoto de 12  anos de idade, e que segundo a sua mãe, possui deficiência mental, foi estuprado na noite de sábado no distrito de Queixada, município de Novo Cruzeiro, Região do Vale do Jequitinhonha. O acusado de ter praticado o estupro de vulnerável é um homem de 52 anos de idade.
 
 
A mãe do garoto notou que ele não estava bem, quando ele chegou em casa e foi direto para o banheiro. Ela foi atrás e viu que nas fezes de seu filho havia muito sangue. Conversando com ele, com calma, o menino contou que havia sido estuprado por um homem.
 
 
O garoto contou que foi arrastado para o meio do mato, depois de levar uma pedrada na cabeça, atirada pelo homem acusado de praticar a violência. Disse que o homem o arrastou com facilidade, aproveitando que ele estava tonto.
 
 
O menino, assustado, revelou que o homem já o havia estuprado outras vezes, e que ele não denunciou o criminoso porque foi ameaçado de morte pelo agressor.
 
 
A Polícia Militar agiu rápido e, com as descrições do homem, passadas pela mãe do garoto, fez a prisão do acusado. E teve trabalho para conduzi-lo à delegacia da Polícia Civil, em Teófilo Otoni, porque a população de Queixada, revoltada, cercou a viatura e ameaçou linchar o preso.
 
 
Na delegacia, o homem não foi atuado em flagrante, porque havia um lapso temporal entre a hora em que aconteceu o estupro e a hora em que ele foi apresentado ao delegado de plantão. No entanto, a investigação policial juntou vários documentos e laudos médicos que comprovam a conjunção carnal praticada pelo acusado ao pedido de prisão preventiva que foi aceito pelo juiz de Novo Cruzeiro.
 
 
Outras provas também foram informadas ao Ministério Público e à Justiça, como as roupas do homem com manchas de sangue do garoto e um laudo médico que comprova a lesão no couro cabeludo do menino.
 

O  garoto foi encaminhado ao Hospital Sâo Bento, em Teófilo Otoni, onde foram encontrados sinais de abuso sexual. Já o suspeito foi preso em flagrante e encaminhado a delegacia de Teófilo Otoni.

 

Em nota, a Polícia Civil informou que ouviu os envolvidos e já instaurou um inquérito para investigar o caso. A prisão preventiva do suspeito foi autorizada e ele foi encaminhado ao sistema prisional.