Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

05/02/2021 - 09:49 - Fonte: G-1

PC abre inquérito para apurar caso de idoso que aparece em vídeo com mãos e pés amarrados

Segundo delegado, polícia vai averiguar se houve lesões corporais, tortura ou abuso.

Foto: divulgação PC abre inquérito para apurar caso de idoso que aparece em vídeo com mãos e pés amarrados
Vídeo de idoso sendo arrastado com mãos e pés amarrados foi feito por buraco de muro

 

Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso do idoso que aparece em um vídeo com mãos e pés amarrados enquanto é arrastado em uma casa de repouso. As imagens foram feitas por uma pessoa que afirma sempre escutar gritos e choro no estabelecimento, localizado em Taiobeiras, no Vale do Jequitinhonha  (MG).

 

“Ressalta-se que a equipe vai averiguar se houveram lesões corporais, se houve até mesmo uma tortura ou qualquer abuso por parte deles e se a atitude está de acordo com os procedimentos médico-hospitalares que a doutrina assim informa”, explica o delegado Bruno Marocco Crenitte.

 

De acordo com a Polícia Civil, as duas pessoas que aparecem arrastando o idoso já foram identificadas e intimadas a prestarem esclarecimentos. Uma cópia do procedimento também foi encaminhada ao Ministério Público.

 

O que diz a responsável pela casa

 

Leia nota na íntegra:

Recebemos, na citada data, às 16:00 horas, um senhor com problemas mentais, que estava abrigado nas ruas de Taiobeiras e faz acompanhamento no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Chegando na instituição, foi recebido pelos funcionários, que atenderam as suas necessidades básicas como: alimentação, higienização e um local para repouso. Passado cerca de 1 hora, no momento da medicação, o paciente se recusou a usar o remédio e partiu para agressões físicas aos demais internos e funcionários da casa. Para evitar que alguém se machucasse, foi necessária a imobilização do mesmo.

 

Ademais, o que está sendo exposto em redes sociais, está desconexo com a situação fática, e as pessoas que conhecem e acompanham a instituição podem atestar que o serviço que prestamos aos nossos pacientes é sério, pautado na legalidade e nos direitos humanos.

 

Estamos à disposição da imprensa, órgãos públicos e sociedade para esclarecer de forma fidedigna os fatos que foram distorcidos de forma maliciosa e publicados na internet para apreciação do público com o intuito de denegrir a instituição que sempre preza pelo bom acolhimento de todos.