Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Saúde

04/03/2021 - 18:48 - Fonte: Ascom/prefeitura Araçuai

Araçuaí se cadastra para aderir ao consórcio de compra de vacinas contra a Covid

Até o momento, mais de 100 municípios já indicaram intenção de fazer parte do consórcio.

Foto: arquivo Araçuaí se cadastra para aderir ao consórcio de compra de vacinas contra a Covid
Município já iniciou vacinação de idosos, indígenas e profissionais que atuam na linha de frente contra

O prefeito de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha (MG) Tadeu Barbosa, firmou compromisso de adesão ao consórcio público para aquisição de vacinas contra a covid-19.

Criado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o consórcio pretende comprar vacinas utilizando verbas do Governo Federal direcionadas aos municípios. Cidades podem aderir ao plano até sexta-feira (5).

Em reunião virtual com mais de 300 prefeitos na última segunda-feira (01 de fevereiro), a entidade definiu os trâmites para que o consórcio seja constituído e instalado até 22 de março. Ele dará suporte aos municípios, caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), do governo federal, não consiga suprir a demanda nacional.

Até o momento, mais de 100 municípios já indicaram intenção de fazer parte do consórcio.

De acordo com a Frente Nacional de Prefeitos, os recursos para compra de vacinas poderão ser disponibilizados de três formas: por meio dos municípios consorciados, aporte de recursos federais ou eventuais doações nacionais e internacionais.

Ainda segundo a FNP, não há nenhum custo ao município para a adesão ao consórcio. Para validar a participação, a Câmara Municipal deve autorizar até 19 de março, a medida tomada pelo Executivo.

Somente após a constituição legal, com a criação de um CNPJ e a escolha de diretoria, o consórcio estaria apto a fazer a compra de vacinas.

A formação do consórcio ocorre em meio ao aumento dos casos de Covid-19 no Brasil.

 

O projeto no Senado prevê que, em falha do Programa Nacional de Imunização (PNI), os municípios podem adquirir as doses e receber o reembolso do Governo Federal.