Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Saúde

16/03/2021 - 17:02 - Fonte: Gazeta de Araçuai

Araçuai deverá seguir decreto do governador que coloca todo o estado na onda roxa

"Lei é para ser cumprida "- destacou o prefeito, afirmando que vai definir as ações após publicação de Decreto do Governador Romeu Zema, determinando a adoção da onda roxa em todos os municípios.Decreto será publicado nesta quarta-feira (17).

Foto: divulgação Araçuai  deverá seguir decreto do governador que coloca todo o estado na onda roxa
Prefeito de Araçuai, Tadeu Barbosa

 

 

Depois do anúncio do governador Romeu Zema (Novo) de que todo o estado deverá aderir a onda roxa do programa Minas Consciente a partir desta quarta-feira (17), o prefeito de  Araçuai, Tadeu Barbosa, informou que irá tomar as decisões após a publicação do decreto estadual, que deverá ocorrer amanhã, 17 de março.

 

“Precisamos do documento do estado para definir nossas ações mas, lei é para ser cumprida”- afirmou o prefeito.

 

Ele disse que desde o início da semana, já estava trabalhando na edição de um novo decreto por conta do agravamento da situação.

 

“Araçuai já está com 80% das vagas da ala Covid do hospital São Vicente, ocupadas. Uma pessoa que precisar de um leito na UTI já estará correndo risco”- destacou o prefeito, lembrando que outros municípios como Diamantina e Almenara já estão com 100% das vagas ocupadas.

 

Onda roxa

 

O decreto do governador Romeu Zema será publicado na edição do Diário Oficial do estado nesta quarta-feira (17). Ele prevê toque de recolher após às 20h e o fechamento de todo o comércio não essencial, além da proibição da realização de eventos e até de reuniões familiares.

 

O toque de recolher das 20h às 5h é um dos principais diferenciais dessa fase do Minas Consciente comparada às demais.

 

Nesse intervalo, apenas serviços como hospitais, supermercados e farmácias podem funcionar .

 

 A circulação de pessoas só é permitida para ir exatamente a esses locais e é preciso se justificar perante à Polícia Militar, que vai intensificar suas ações de fiscalização, ou outras autoridades. O toque de recolher também é válido aos finais de semana.

Centenas de municípios mineiros já confirmaram que adotarão medidas mais rígidas a partir de amanhã.

 

Vejas as regras:

- Funcionamento apenas do serviço essencial


- Suspensão de cirurgias eletivas


- Restrição de circulação de pessoas (só poderão sair de casa para atividades essenciais)


- Toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana


- Proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado


- Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, exceto para a realização de consulta médica


- Existência de barreira sanitárias de vigilância


- Proibição de eventos públicos ou privados


- Proibição de reuniões presenciais, inclusive entre pessoas da mesma família

Veja quais atividades podem funcionar na onda roxa em Minas:

I – setor de saúde, incluindo unidades hospitalares e de atendimento e consultórios;

II – indústria, logística de montagem e de distribuição, e comércio de fármacos, farmácias, drogarias, óticas, materiais clínicos e hospitalares;

III – hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, lanchonetes, de água mineral e de alimentos para animais;

IV – produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados;

V – distribuidoras de gás;

VI – oficinas mecânicas, borracharias, autopeças, concessionárias e revendedoras de veículos automotores de qualquer natureza, inclusive as de máquinas agrícolas e afins;

VII – restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias;

VIII – agências bancárias e similares;

IX – cadeia industrial de alimentos;

X – agrossilvipastoris e agroindustriais;

XI – telecomunicação, internet, imprensa, tecnologia da informação e processamento de dados, tais como gestão, desenvolvimento, suporte e manutenção de hardware, software, hospedagem e conectividade;

XII – construção civil;

XIII – setores industriais, desde que relacionados à cadeia produtiva de serviços e produtos essenciais;

XIV – lavanderias;

XV – assistência veterinária e pet shops;

XVI – transporte e entrega de cargas em geral;

XVII – call center;

XVIII – locação de veículos de qualquer natureza, inclusive a de máquinas agrícolas e afins;

XIX – assistência técnica em máquinas, equipamentos, instalações, edificações e atividades correlatas, tais como a de eletricista e bombeiro hidráulico;

XX – controle de pragas e de desinfecção de ambientes;

XXI – atendimento e atuação em emergências ambientais;

XXII – comércio atacadista e varejista de insumos para confecção de equipamentos de proteção individual – EPI e clínico-hospitalares, tais como tecidos, artefatos de tecidos e aviamento;

XXIII – de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas;

XXIV – relacionados à contabilidade;

XXV – serviços domésticos e de cuidadores e terapeutas;

XXVI – hotelaria, hospedagem, pousadas, motéis e congêneres para uso de trabalhadores de serviços essenciais, como residência ou local para isolamento em caso de suspeita ou confirmação de covid-19;

XXVII – atividades de ensino presencial referentes ao último período ou semestre dos cursos da área de saúde;

XXVIII – transporte privado individual de passageiros, solicitado por aplicativos ou outras plataformas de comunicação em rede.