Seu Internet Explorer está desatualizado

Para uma melhor visualização do site, utilize a mais nova versão ou escolha outro navegador.

Notícias » Polícia

16.03.2012 - 16:30 - Fonte: sergio vasconcelos

Principio de tumulto marca reunião para divulgar cidades do Vale que receberão campus da UFVJM. Itamarandiba quer anular parecer que contemplou as cidades.

A prefeitura municipal de Itamarandiba protocolou na secretaria do CONSU, pedido de impugnação do parecer elaborado pela comissão técnica que excluiu a implantação da UFVJM naquela cidade.

Foto: sergio vasconcelos Principio de tumulto marca reunião para divulgar cidades do Vale que receberão campus  da UFVJM. Itamarandiba quer anular parecer que contemplou as cidades.
Itamarandiba protesta contra escolha das cidades

A reunião do Conselho Universitário (CONSU) da Universidade Federal dos Vales dos Jequitinhonha e Mucuri(UFVJM) que acontece nesta sexta-feira em Diamantina, foi marcada pelo princípio de tumulto devido ao credenciamento dos participantes.


Por ordem do reitor  Pedro Angelo Almeida Abreu foram credenciados apenas 18 prefeitos, e mais uma pessoa indicada por eles. A imprensa foi impedida de registrar a reunião. O vereador de Almenara, Roberto Amaral (PMDB) ameaçou chamar a polícia para fazer valer seu direito de participar da reunião. Os prefeitos de Itamarandiba Tom Costa e de Jequitinhonha, Roberto Botelho também foram barrados. Eles só conseguiram entrar após intermediação do prefeito de Diamantina Padre Gê. Foram convidados 18 prefeitos mas somente 11 compareceram. O restante credenciaram representantes.


O Conselho Universitário vai referendar a decisão de criar três novos campus da UFVJM nas cidades de Araçuai, Capelinha, Almenara, no Vale do Jequitinhonha e Nanuque, no Vale do Mucuri. A reunião teve inicio por volta das 15 horas e não tem hora para terminar.
Itamarandiba protesta


A prefeitura municipal de Itamarandiba protocolou na secretaria do CONSU, pedido de impugnação do parecer elaborado pela comissão técnica que excluiu a implantação da UFVJM naquela cidade. Uma das razões alegadas se refere à distância. De acordo com os critérios do MEC, a distância minima de um campus para outro deve ser de no mínimo 200 km. " Depois passaram para 150 km", informou Rosana Freire, secretária municipal de Educação do município, apresentando documento do Ministério da Educação com os dados dos municípios que pleiteavam campi da UFVJM. Segundo o prefeito, a distância de Diamantina a Itamarandiba é de 180 km pela estrada pavimentada. " Eles levaram em consideração a estrada de terra que passa por Senador Modestino, totalizando 116 km", argumenta o prefeito. O parecer técnico do CONSU questiona a falta de uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) na cidade. " Há um mês atrás a cidade de Itamarandiba estava apta a receber a UFVJM, tanto quanto Capelinha. Agora não está mais? O que causou esta alteração do parecer? Queremos saber", questiona o prefeito.


A reportagem do jornal Gazeta está cobrindo de Diamantina, a reunião do CONSU. Os prefeitos de Araçuai, Capelinha e Almenara, falarão com exclusividade sobre os novos rumos de  seus municípios escolhidos para sediar a UFVJM